segunda-feira, novembro 05, 2012

Toconao - um presente no deserto























O pequeno povoado de Toconao não é uma visita obrigatória, todavia, se tiver tempo disponível, é interessante visitá - lo. Localiza-se , na direção sul, a 38 km de San Pedro de Atacama, município a que pertence. Está a 2.475 metros de altitude e próximo a Quebrada de Jerê ,  um cânion fértil,  no deserto,  com paredes de mais de 20 metros. De origem pré-hispânica, esse povoado tem uma  população que não alcança a mil pessoas.











































Em Toconao, encontram-se  lojinhas de artesanato, com algumas peças de bom gosto e boa qualidade. Encantei-me com um pequeno tapete bordado, em cores pasteis, com motivos andinos, e com uma acharpe, de cor natural,  feita com lã muito especial. Quis comprá-los, mas aconteceu o inusitado. Como eu não tinha pesos chilenos suficientes, perguntei se podia pagar com dólares. Respondeu-me que sim; os dólares,  porém, não podiam estar dobrados porque ficam com marcas no meio. Deviam estar deitados na carteira. Mostrei a cédula. Estava dobrada , é claro. A senhora não o aceitou, e eu fiquei sem minhas comprinhas.Aprendi a ter cuidado com o dinheiro. Qualquer probleminha é motivo para que não sejam aceitos. Demonstram muito medo de receberem dólares estragados.


























O povoado tem uma arquitetura bem interessante. A maior parte das casas é feita com pedra liparita local, uma pedra branca, não muito dura, extraída  de uma mina que está a dois km do povoado. A  praça central é bem bonitinha e interessante de ser observada. Nela, pode-se ver  uma bonita torre branca, datada de 1700. Vê-se também, em frente à praça, uma igreja antiga, toda feita com adobe e palha e com delicada porta feita com madeira de cactus.












































Como se trata de um oásis, cujas águas são doces e sem arsênico, permitindo, assim o cultivo de uma  variedade de frutas, como marmelos, peras, ameixas, uvas , bem como uma variedade e quantidade de hortaliças. Nas margens do cânion, sobrevive vegetação, algumas exuberantes para o lugar onde se desenvolvem. É o caso da tamarua, árvore com raiz profunda, que serve tanto para alimento de animais, quanto para combustão. Há todo um programa de preservação da flora e da fauna no Atacama, realizado por uma corporação do estado, a Corporação Nacional Florestal.























Em toda a área do Deserto, nota-se muito cuidado com o paisagismo e a ambientação. Predomina o uso dos materiais locais, como adobe, madeira, pedras e plantas. Na foto ao lado, a já referida porta da igreja de Toconao, toda feita de madeira de cactus. Como escreveu minha querida amiga Ziza Lisboa, parece bainha aberta feita sobre pano de linho.

























Pode-se visitar  Toconao na passagem para Socaire, na direção das lagoas Miscanti e Miñiques ou quando se vai à Lagoa Chaxa, no Salar de Atacama. Recomendo este passeio.

"Louvado seja Deus que não sou bom,
E tenho o egoísmo natural das flores
E dos rios que seguem o seu caminho
Preocupados sem o saber
Só com florir e ir correndo.
É essa a única missão no Mundo,
Essa — existir claramente,
E saber fazê-lo sem pensar nisso."


Fernando Pessoa