sexta-feira, novembro 21, 2014

A Verde e Mágica Umbria

Orvieto
Conheço a Itália região por região. Concentrava-me em cada uma até conhecê-la bem. Do país todo, só não conheço a Sardegna - que é parte do meu projeto para o próximo ano. Costumo brincar com os italianos, contando que conheço até Tolfa...uma cidadezinha que poucos conhecem e que eu só a conheço porque lá estive com minha querida amiga Lidia Marcotto, moradora nas proximidades.Escreverei hoje sobre a Úmbria, uma das minhas preferidas e onde estive revendo duas de suas cidades nesta última viagem.
A Úmbria no mapa da Itália

Localizada na parte central da Itália, com uma população ao redor de 850 mil habitantes, a Umbria é uma região composta de duas províncias: Terni e Perugia, sendo essa última também a capital umbriana. A Úmbria está circundada por Toscana, Marche e Lazio. A ausência de mar não a torna menos bela. Possui uma paisagem variada , com montanhas, colinas, vales e rios - o Tevere banha a região com quase a metade de seu percurso. Ela é muitas vezes chamada de Coração Verde da Itália.

No Museu de Orvieto
É bastante antiga - as primeiras colonizações foram dos etruscos e datam de alguns séculos a.C. Em Perúgia e Orvieto, encontram-se muitos registros referentes a essa presença etrusca. Há documentos antigos - III - I séc.a.C - em bronze, que referem à língua antiga dessa população, localizada em território à direita do Tevere.

Assis - Detalhe da Igreja
Mais tarde, os romanos integraram-se na Úmbria, onde realizaram grandes obras , como templos, pontes, teatros, anfiteatros, muros e aquedutos. Depois deles, a influência de Beneditinos e Franciscanos. Após longos períodos de lutas e intervenções, incluindo a intervenção de Napoleão Bonaparte, foi a Umbria  anexada, em 1860, ao novo Reino da Itália.

Em Assis
A vocação da Úmbria foi essencialmente rural e , ao passar do tempo, soube conservar esse perfeito equilíbrio entre a cidade e o campo, embora com acentuado crescimento do setor terciário. A disponibilidade hídrica,  no entanto,  determinou sua industrialização precoce, com destaque para Terni e Narni, no desenvolvimento de indústrias siderúrgicas, metalmecânicas e químicas - razão por que Terni foi tão atingido na última Guerra. Hoje, o turismo e o artesanato são outros destaques na economia da região.
Cerâmicas de Orvieto
Pedi licença para fazer a foto dessas cerâmicas, com justificativa de que eu não era daquele povo que costuma fotografar , copiar e vender milhões de peças iguais, no mundo inteiro. Obtive permissão, usando esse poderoso argumento. Nem só em Orvieto se fazem belas cerâmicas. São também encontradas em Todi, Gubbio, Assissi,Gualdo e Città di Castello. Nessas cidades, produzem-se ainda artesanato de ferro batido. Lindos.
Tradicional porchetta

Não se precisa dizer muito sobre a comida italiana, que extrapolou os limites do país e tornou-se conhecida e apreciada no mundo inteiro. Na Úmbria, os pratos típicos são caseiros, simples e tradicionais. A natureza rural da região traz à mesa produtos naturais de boa qualidade, sejam frutas,legumes o verduras. Risotos, polentas ,pastas e brodos são frequentes e deliciosos - e a porchetta é destaque sempre, com batatas ou verduras grelhadas.Para completar, os pães, os queijos,  os doces, os frutos secos e os vinhos da região - todos com inesquecíveis sabores.


São muitas as cidades da Úmbria que merecem uma visita e que emocionam por sua beleza e história. Delas, tenho bonitas lembranças  - e um grande desejo de retornar. Narni foi a primeira em que estive - há mais de 20 anos - e fui hospedada na casa da Familia Emeri, pessoas gentis e agradáveis, que muito me ensinaram sobre a cultura local. É uma pequena cidade medieval, com uma imponente catedral românica de 1145,  aumentada e transformada ao longo do tempo. Em Narni, duas importantes festas são tradicionais: a Corrida ao Anel - torneio de origem medieval - e o Festival de Teatro Cidade de Narni. Visitei também Terni nesse mesmo período.


Todi é uma das mais belas cidades medievais da Úmbria. Talvez a proximidade do Tevere tenha influenciado à presença etrusca neste lugar.Lembro-me bem, apesar do tempo, da monumental praça central Vittorio Emanuele, de onde se via uma grande escadaria que levava à Catedral , cuja parte mais antiga remete ao séc.VIII. Perugia, bastante conhecida pela sua Universidade dos Estrangeiros, tem um centro histórico com palácios imponentes, galerias, basílicas e templos impressionantes - e ainda um Arco Etrusco de II a.C.


Foligno , também de origem remota, tem como tradição artesanal o trabalho com madeira e a restauração de instrumentos musicais antigos. Bastante conhecida pela Giostra della Quintana, torneio medieval com riquíssimo cortejo de figurantes, usando trajes da época. Gualdo e Gubbio têm uma riquíssima  história que se inicia a.C e se constrói através do tempo, deixando marcas fortes especialmente na arquitetura e nas festas tradicionais. Ambas são também famosas pelas cerâmicas artísticas que produzem.


Spoleto, com cerca de 35 mil habitantes, é uma antiga cidade da Província de Perugia. Fundada pelos romanos em 207 a.C, localizada sobre uma colina cheia de ruelas e ladeiras. Sem automóveis no centro, a mobilidade está facilitada por esteiras, elevadores e escadas rolantes.Possui um teatro romano do séc.I a.C. Famosa internacionalmente pelos Festivais que realiza anualmente.Desde 1958, reúne espetáculos de dança, teatro, concertos, mostra de cinema e outras manifestações artísticas com a participação de artistas do mundo todo. O evento é realizado  entre o final de junho e início de julho.


Nesta viagem - setembro e outubro - fiquei apenas cinco dias na Úmbria, divididos entre Assisi e Orvieto. Orvieto é uma das minhas cidades preferidas na região. Localizada num platô, para onde se pode ir utilizando o funicular que fica na frente da estação de trem, ou de carro, contornando a pequena montanha. Por três vezes, preferi hospedar-me em Orvieto e quase diariamente ia a Roma - pouco mais de uma hora de trem. O Hotel Virgílio, ao lado do Duomo ( Catedral) é o meu favorito. Uma vez cheguei hipercansada nesse hotel, depois de meses de viagem. Dormi durante três noites e dois dias ... quase o tempo todo!


Entre ciprestes e oliveiras, está Assisi, cidade de fundação umbra, controlada pelos etruscos e posteriormente pelos romanos. Lugar onde nasceram Francesco ( 1182 ) e Chiara ( 1193), nossos conhecidos São Francisco e Santa Clara. A Basílica de São Francisco , grandiosa e imponente, com afrescos de Giotto, é imperdível visita, independente de crença ou religião. A cidadezinha é encantadora e oferece boas cafeterias e restaurantes - sempre com muitos turistas e visitantes. Para visitar a Basílica, é interessante fazer-se acompanhar de um guia. Os detalhes são muitos e requerem algumas explicações.



Falta-me tempo para escrever mais sobre a Úmbria. Teria muito ainda para contar. Sequer falei nos lagos e na cascata. Sequer falei sobre os castelos, a produção de vinho e de azeite de oliva. Sequer mencionei a gentileza do povo umbriano , tão campo e tão cidade. Conheço bem mais cidades do que mencionei - e faltam-me uma meia dúzia para visitar.Tenho esperança de retornar:

"Segue teu destino,
Rega as tuas plantas,
Ama as tuas rosas.
O resto é sombra
De árvores alheias."

Fernando Pessoa