quarta-feira, abril 10, 2013

Nazaré, pequena e bonita.

No final do promontório, ruinas de um castelo
A caminho de Batalha, estivemos pouco mais de duas horinhas em Nazaré para almoçar e ver as magníficas vistas de sua praia . Além da extensa e limpa faixa de areia e do azul-azul de suas águas, Nazaré, balneário muito procurado pelos moradores de Lisboa e de toda a Estremadura, tem outras tantas atrações que o tornam um bom lugar para uma visita ainda que rápida.

Linda praia , com extensa faixa de areia
Nazaré é um balneário todo bonitinho. As ruas são calçadas com paralelepípedos. A igreja , em estilo barroco, é toda decorada com azulejos holandeses com a cor azul predominante. Há barquinhos coloridos, espalhados pela praia,  como se fossem apenas elementos de decoração do ambiente. Bons restaurantes , com preços bem razoáveis, espalham-se pelo centro - o forte de todos eles são os pescados.

Igreja Nossa Senhora de Nazaré
O Promontório do Sítio, parte mais antiga de Nazaré, está 110 metros acima nível do mar. Um funicular leva até o alto de onde se pode apreciar  magnífica vista e ver um lugar de religiosa devoção à Virgem Maria. Conta a lenda que, em 1182, num dia com muita névoa, portanto com pouca visibilidade, um nobre local perseguia um cervo, galopando seu bravio cavalo. De repente, o cervo desapareceu. O nobre gritou por ajuda à Virgem. Milagrosamente, o cavalo parou , de modo brusco, à beira do penhasco. Para celebrar o milagre, o nobre mandou construir a Ermida da Memória, que lá permanece e pode ser visitada.

Funicular que leva ao Promontório do Sítio

Além do verão, quando muita gente vem para a praia, duas  outras grandes festas são bastante  populares e atraem  grande número de visitantes: carnaval e  Ano Novo. Em conversas com habitantes locais, obtive a relação de cinco lugares - hospedaria, albergaria, residencial e hoteis - que podem bem receber visitantes. Também vi mulheres, usando trajes típicos, oferecer quartos para alugar em casas de família.

Areia limpa e mar azul em Nazaré
De maio a junho, nas tardes de sábado, durante a celebração da Arte Xávega, há demonstrações de métodos tradicionais de pesca. Xávegas são embarcações  com proa pontuda, de onde estendem redes muito grandes. À tarde - entre 16 e 17horas - os moradores locais, muitas vezes auxiliados por turistas, puxam as redes e  recolhem os peixes, que são vendidos no local mesmo. Os santos padroeiros dos pescadores têm a festa em sua homenagem no primeiro fim de semana de maio. Nesse dia, também acontece a procissão dos barcos, nos arredores do porto. Essa é uma festa que me agradaria muito ver. Como sempre falo e escrevo, faltarão dias na minha vida,para o muito que eu gostaria de fazer.

Nazaré no mês de abril

"Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada.





Qual porém é verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar;
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar."


Fernando Pessoa