domingo, dezembro 30, 2007

2008 : promessas e simpatias





Passei muitos anos da minha vida escrevendo, a cada início de ano, que meus dois problemas começavam com a letra "E ": economizar e emagrecer. Promessas para o ano novo giravam em torno desses dois verbos. Pretendo ignorá-los hoje. Certamente não vou engordar por isso...nem gastar mais.

Minha agenda terá metas simples e quantificáveis. Responderei a todas as mensagens e cartas que receber. Terei outro cachorro além do Tobi. Plantarei, no mínimo, vinte oliveiras e vinte pessegueiros. Tentarei localizar os afilhados que perdi de vista. Farei uma viagem. Levarei um presente que trouxe da Índia para a Marta e outro para a Maria do Carmo. Visitarei a Antonieta. Não perderei mais o telefone do Luisinho. Começarei a escrever um livro sobre minha região. Pedirei ao Dudu que me dê notícias. Passarei uma semana com Alex e Gisela. Pedirei ao Mile , no mínimo, duzentas vezes, que ele deixe de fumar. Idem para a Fabiana. Idem para o Cláudio. Diminuirei, pela metade, o quantidade de sapatos que tenho. Tricotarei casacos para o Pedro, Raven e Raiz. Não olharei novelas, mas lerei os resumos para participar das conversas sobre o tema. Direi às pessoas que amo o quanto elas são importantes para mim.
Comerei lentilhas, uvas e sementes de romã. Se a multidão permitir, chegarei, logo depois da meia-noite, até o mar e pularei três ondas. Usarei roupa amarela. Deixarei luzes acesas e portas e janelas abertas para entrar sorte ( e se entrar um assaltante? melhor não arriscar!) . Acenderei velas na praia.

Mais ainda, agradecerei pelo ano que finda, pela conclusão do curso da Melina, pelo prêmio que a Alda ganhou, pela temporada em Floripa com a Zeli, pela saúde de meus filhos, pelas reformas e contruções na Bela União... Aproveitarei o convívio dos que estão próximos. Pensarei com saudade nos amigos e familiares distantes. Rezarei pedindo que 2008 nos preserve a alteridade, a generosidade e a alegria. Afinal, estamos vivos - e isso é o que importa!