segunda-feira, maio 22, 2017

Valência das Fallas e das Laranjas

Praça de Touros ao lado da Estação Norte

Vai-se de Madrid a Valência em 1h 48 min, num trem AVE de alta velocidade, que para na Estação Joaquim Sorolla, de onde ônibus gratuitos transportam passageiros até a Estación del Norte - antiga e belíssima, construída em 1906/1917,  externamente toda decorada com desenhos de flores de laranjeira. 


Campanário da Catedral

Com uma população ao redor de 800 mil habitantes, Valência foi fundada pelos romanos em 138 a.C. e depois conquistada pelos mouros. Alcançou seu  auge econômico e cultural nos séculos XIV e XV, quando foram construídas a Catedral, as Torres de Serranos e a Lonja, famosa bolsa de mercadorias. Suas muralhas medievais foram demolidas no século XIX. 


Detalhe da Catedral
Para iniciar uma visita a Valência, pode-se partir da Estação Norte e ir até a muito próxima Praça da Prefeitura ( Ayuntamiento), onde, além de várias e interessantes floriculturas, encontram-se dois magníficos edifícios: o da referida  Prefeitura e o dos Correios. Melhor  sugestão ainda: já comece a visita pela própria Estação e pela Praça  de  Touros que está ao lado dela. 


Estação do Norte

Com longa relação do que ver e dependendo de sua disponibilidade de tempo, faça suas escolhas, mas, por favor, não deixe de lado La Lonja de la Seda, edifício gótico valenciano. declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e o Mercado Central, admirável construção em que se usou muito  ferro e vidro.


Detalhes do interior da Catedral
( Faço parênteses para revelar uma patetice minha, que muito prejudicou o registro da visita a Valência: esqueci a memória da câmera no computador em Madrid. Deslumbrada com a visão de vários lugares, fiz muitas fotos....sem memória...minha e da câmera. Numa livraria, consegui comprar outra memória, mas não havia tempo de retorno aos lugares anteriormente fotografados. Minhas desculpas! )


Catedral

Além de ver a Catedral de Valência e a Basílica da Virgem dos Desamparados, selecione alguma outra igreja para ver - porque são muitas e são excelentes museus a serem visto. Perto da Catedral , está a Plaza de la Reina, um dos espaços mais movimentados da cidade, onde , por sorte porque eu não tinha a info, vi bonita exposição de cerâmicas da região.


Coloridas cerâmicas valencianas

Procure ver, ainda, o majestoso Palácio dos Arcebispos, as Torres de Serrano, muitas outras igrejas, palácios, museus, praças, jardins e a movimentação, alegre e animada, dos valencianos e dos muitos turistas nacionais e internacionais. Experimente a legítima paella valenciana ( é claro! ). Garanto-lhes que será inesquecível. 

Detalhe do Centro Histórico


Duas atrações  -  uma permanente, outra anual -  fazem sempre com que  lembremos Valência : Cidade das Artes e das Ciências e as Fallas. A primeira atração, um grandíssimo complexo arquitetônico cujo projeto foi desenhado por Santiago Calatrava e  Felix Candela. Inaugurado em 1998, tornou-se um sucesso entre valencianos e turistas. 


                                       Cidade das Artes e das Ciências - Foto: Isolda Branco


A segunda, uma festa típica e satírica que acontece todos os anos no mês de março, anual, quando grandiosas esculturas, construídas com papelão ou restos de madeira, são queimadas em lugares previamente determinados. 


                                                                                      Trajes típicos

Valência deve ser visitada e admirada. Conhecida ela é: quem nunca ouviu falar em laranja valenciana?

                                    Cidade das Artes e das Ciências - Foto: Isolda Branco