quarta-feira, agosto 24, 2016

Szentendre/Santo André - na margem do Danúbio

Viagem de barco pelo Danúbio desde Santo André até Budapest

Para visitar Szentendre ( Santo André ), pitoresca cidade a 20 km da capital da Hungria, parece-me mais confortável valer-se de um tour a partir de Budapest - um desses bate-e-volta de 4 ou 5 horas de duração. Talvez o melhor mesmo seja conjugar esse tour com outro, que vá a Esztergom ou ao Parque Arqueológico de Aquincum. As ofertas são muitas e bem diversificadas.


Comércio no Centro Histórico

Szentendre ( Santo André ) está localizado numa das margens do rio Danúbio. Pedro, Adriana e eu fomos de barco até lá. É uma pequena cidade, pouco maior que uma dessas vilas que conhecemos no Brasil. O que a torna tão especial é a visível amostra do passado e do presente, do histórico e do novo, das ruas estreitas empedradas e dos turistas carregando compras. Harmonia histórica!


Artesanato Local

No pequeno Centro Histórico, dominam os locais de comércio, em pequenas e coloridas casas, coladas umas às outras. Poucas são a compras especiais - a maioria constitui um mix do que é vendido em todas as cidades do País - mas são interessantes de ver.


Peatonais do Centro Histórico


O nome da cidade vem do Santo André, padroeiro da primeira igreja construída neste local, no tempo de sua povoação inicial, ou seja, no século XI.  Seus primeiros séculos foram tranquilos. Durante o domínio turco na Hungria - séculos XVI e XVII - a cidade, no entanto, sofreu e foi abandonada por seus antigos moradores. 



Antiga Igreja

Após a expulsão dos turcos pelas tropas europeias, já em 1690, sérvios, dálmatas, bósnios e gregos, num total de 150 mil pessoas, vieram para a Hungria e povoaram as aldeias abandonadas. Famílias dálmatas, sérvias e gregas se estabeleceram em Santo André, revitalizando-a outra vez.






É provável que sua grande atração tenha sido a proximidade do rio Danúbio e o potencial de comércio que ele representava. O século XVIII foi marcado pelo desenvolvimento da localidade. Santo André passou a ser reconhecida como rica e próspera vila de comerciantes endinheirados e de artesãos talentosos.  O Centro Histórico atualmente continua como era no final do século XVIII.



Paseio pelo Danúbio

Chego a pensar que Szentendre - Santo André - é milagre do Danúbio, rio que abraça a cidade, com uma de suas belas e inspiradoras curvas. Artistas e artesãos continuam a vir e a viver nesta paisagem tão linda, com muito verde e com a presença quase mágica do rio. 



Chegada na Ponte Branca em Budapest

"O meu olhar azul como o céu
É calmo como a água ao sol.
É assim, azul e calmo,
Porque não interroga nem se espanta...

Se eu interrogasse e me espantasse
Não nasciam flores novas nos prados
Nem mudaria qualquer coisa no sol de modo a ele ficar mais belo..."

Fernando Pessoa


Homenagem à magia do  Danúbio