terça-feira, junho 14, 2011

Montreal



Sempre me falaram em Montreal como uma cidade de língua francesa. Saio daqui com a convicção de que Montreal é bilingue ; francês e inglês. Fala - se inglês sem problema - e falam-se muitas outras línguas porque  Toronto, é uma cidade multicultural. Apesar disso, é a segunda maior cidade falante de francês no mundo,  vem logo depois de Paris.


Ostenta denominações como: cidade mais europeia do continente norte-americano; capital das artes,dos espetáculos e da cultura; cidade de Leonardo Cohen, em que ele aprendeu a cantar, escrever  e pintar Onde eu percebi mais o europeísmo de Montreal foi na elegância das roupas e das pessoas e na presença de invejáveis cafeterias - eu amo café e conheço as cidades pelo cheiro dele! Sim, e também no fato de que muita gente circula pelas ruas.
Só podia mesmo ser capital das artes. Cerca de noventa festivais se realizam aqui todos os anos. O Festival de Jazz de Montreal é um dos mais famosos no mundo. A Place des Arts ( http://www.pdarts.com/ )é um grande complexo de salas de espetáculos e de teatros, situada em meio a outra ampla praça , junto ao Museu de Arte Contemporânea - esse museu prioriza os artistas contemporâneos do Quebec.




 A cidade tem duzentas companhias profissionais de teatro e cinquenta companhias profissionais de dança. No Museu de Belas Artes, encontram-se obras de pintores famosos, como Rembrandt. A produção em Arte de Rua impressiona pela beleza e boa qualidade.A democratização do acesso à arte pode ainda ser percebida na presença de muita esculturas, em estilos diversos, espalhadas por Montreal.Como se não bastasse tudo isso, é a cidade de Leonard Cohen e o nascedouro do mundialmente conhecido Cirque du Soleil. Passávamos na Praça das Artes todos os dias e ficávamos impressionados com o grande número de pessoas circulando pelo local ou conversando em bares próximos.




Encantei-me com a cidade subterrânea com seus dezoito quilômetros de ruas embaixo do centro da cidade.e onde se vêem shopings , cinemas, bares, galerias, restaurantes, livrarias, centros de lazer, estações de metrô e muita gente o tempo todo. São mais de 1600 lojas, 40 bancos, 30 cinemas e 10 estaçoes de metrô. Alguns prédios de hotéis e grandes magazines principalmente têm sua "continuidade"para a subterrânea. O uso de muitas estruturas de vidro faz com que belos raios de sol cheguem até a , totalmente climatizada, underground city.


.

Há muitos lugares a serem visitados em Montreal, como a Basilica de Notre Dame; o Velho Porto , revitalizado, em 1980, e transformado numa imensa área de lazer; a  Santa Catarina, rua com o maior número de lojas do Canadá; o Parque Olímpico; o  Parque Mont - Royal , construído por Frederick Law Olmsted que tam,bém criou o Central Park de Nova York; o Bairro Chinês e os museus e galerias. Distante bem menos de cem km da fronteira americana, Montreal merece ser visitado - e bem visitado. Está na lista das vinte cidades mais seguras do mundo e nas cinco mais seguras da América. Uma cidade segura , a priori, já  me atrai, já a considero uma cidade boa de visitar. Eu tenho medo de sentir medo.