terça-feira, setembro 27, 2016

As Gêmeas - Patrimônio da Humanidade - Úbeda e Baeza


No Centro Histórico...

Visitar as " gêmeas " Úbeda e Baeza , num mesmo dia, foi um ato de decisão, coragem e irresponsabilidade....


Basílica de Santa Maria

Temperatura de 39 graus, sol que tostava meu rosto, algumas descidas e subidas, com escadarias ou rampas, pedras.....


Casco Viejo - Praça Central

.....pedras, que me faziam pensar em mãos e joelhos ralados e câmera fotográfica quebrada, nada disso seria a primeira vez, o que aumentava meu pavor de cair.



Escultura: pela Paz e pelas Vítimas da Guerra

Eu saira muito cedo de Granada. Viajara de ônibus, entre olivais sem fim, por menos de uma hora. Cheguei apressada e curiosa.  Encantei-me já de início com a pequena Úbeda, encravada entre os vales dos rios Guadalquivir e Guadalimar.


Escultura pela Paz...Praça Central

Tendo as oliveiras como base de sua economia, Úbeda me pareceu uma cidade sem pressa e , de fato, com uma população que está entre a " sobriedade castelhana e a alegria andaluz ".


Olivais da região de Úbeda e Baeza

Com 36 mil habitantes, esta pequena cidade Patrimônio da Humanidade na lista da UNESCO, evidencia a influência conjugada de árabes, judeus e cristãos tanto na sua cultura, quanto em sua magnífica arquitetura.


Muitos palácios com grandes torres..

Com leituras preliminares e um mapa local, fiz um percurso pelos principais pontos da cidade. Da Estação Rodoviária fui ao Hospital de Santiago, principal expoente do Renascimento Espanhol  - pensa-se num palácio ou fortaleza, mas não num hospital. Foi construído entre 1562 e 1575.


Torre do antigo Hospital de Santiago

Conhecido como El Escorial do Sul da Espanha, esse hospital foi fundado por D. Diego de los Combos, bispo de Jaén.  Sua construção foi iniciada em 1562 e  concluída em 1575.


Patio Central do Hospital de Santiago

O que se vê, logo na frente do edifício, é uma belíssima torre com detalhes coloridos.Entrando, há um pátio quadrado, cercado por partes do prédio. Foi hospital até 1975. Hoje é Centro Cultural, com espaços para exposições, feiras e congressos.




Fonte Renascentista na Praça Vazquez de Molina


Caminhando por encantadoras ruazinhas medievais , estreitas e empedradas, cheguei até a Praça Vazquez de Molina, um espaço com amplas proporções e espaços diferenciados com muito o que ver. Como se presidisse a Praça, está a Sacra Capilla Funeraria de El Salvador del Mundo.




Sacra Capilla Funeraria de El Salvador del Mundo


O projeto original desta Capela são de Diego de Siloé, o mesmo arquiteto da Catedral de Granada. Em 1536, Diego abandonou o trabalho em Úbeda porque devia retornar a Granada. Em 1540, outros artistas e arquitetos - como Vandelvira -  continuaram e concluíram. É um templo magnífico com o único órgão de tubos da cidade.



Detalhes do Palácio Vazquez de Molina

O proprietário desse  Palácio - Don Juan Vázquez de Molina - ao morrer não tinha herdeiros. O prédio foi, então, doado às freiras dominicanas que, embora tenham feito algumas alterações internas, cuidaram de sua conservação. È um elegante e magnífico edifício.


Basilica Menor de Santa Maria de los Reales Alcázares

Esta Basílica, no tempo dos árabes, era uma mesquita. Foi convertida em igreja depois da reconquista da cidade por Fernando III, o Santo ( sic! ). As reformas sofridas abarcam os séculos XIV a XIX, o que explica os diferentes estilos que mostra - o classicismo de sua fachada, o renascimento de seus portais e o gótico de seu claustro. No seu interior, há muita riqueza em obras artísticas.


 Torre do Palácio dos Condes de Guadiana

Entre os admiráveis legados que Úbeda exibe  - e que encantam aos visitantes - estão os palácios e as casas da aristocracia, que mostravam o interesse pela autopromoção e a pompa dos fidalgos e senhores. É interessante observar o Palacio de los Marqueses de la Rambla, o Palácio de los Condes de Guadiana, a Casa-Palácio del Deán Ortega ( agora um Parador de Turismo ) , o Palacio Vela de los Cobos...e dezenas de outros.


Palácio Vazquez  de Molina - atual Prefeitura de Úbeda


O poder eclesiástico deixou na cidade um legado tão importante quanto o poder aristocrático. Igrejas e conventos , com sua arquitetura, suas esculturas e adornos, mesclam interesses religiosos e políticos - algumas  até exibem escudos de  poderosos da época. Não consegui visitar o Museu Arquelógico da Cidade, onde li que estão elementos representativos das três culturas, que foram a base de Úbeda.

Sinagoga del Àgua - Reconstruída


De Úbeda  fui para Baeza, de ônibus, numa viagem bonita de meia hora, passando por campos cobertos por oliveiras, a grande riqueza econômica da região. São duas cidades gêmeas que realmente merecem estar na lista da UNESCO como Patrimônio da Humanidade. É um bate-e-volta que aconselho.

Aristocráticos Palácios

"Bendito seja o mesmo sol de outras terras
Que faz meus irmãos todos os homens
Porque todos os homens, um momento no dia, o olham como eu..".

Fernando Pessoa


Passeios pela Cidade

..