segunda-feira, julho 11, 2016

Moscou : a Fascinante e Histórica Capital da Rússia.


Chuva contínua nos dois primeiros dias de visita a Moscou.  

De San Petersburg a Moscou, viajei no trem expresso Sapsan, durante 3h30min. O tempo todo tentei ver bem os campos da Rússia. Naquela região, realmente, a paisagem não era atrativa, não me parecia europeia, faltava cuidado com a terra - talvez porque território não lhe falta, já que é o maior país do mundo em extensão.


Minha primeira imagem dos jardins de Moscou

Chegada tranquila, com transfer aguardando. O Hotel - Marriott Tverskaya -  um quatro estrelas, com pessoal da recepção bastante solícito e falante de inglês. Permaneci o restante do dia no hotel porque estava cansada e queria dormir um pouco mais. No jantar, experimentei o strogonoff moscovita, com muito funghi e  delicioso sabor picante.


Strogonoff local!

À noite, precisei usar o computador do hotel, já que eu não havia levado note e esquecera de carregar o telefone. Fiquei, assim,  conhecendo uma menina, competente e simpática, que falava várias línguas, inclusive português, e era a responsável pela informática no hotel. Tinha algumas informações do Brasil - admira muito Gisele Bündche. Valorizei esse interesse dela porque estou cansada de parecer idiota por nada saber de futebol...


Não faltou a visita a um Shopping Center imenso ....e muito exclusivo de grandes grifes.

Moscou , mais de 12 millões de  habitantes e mais de 850 anos de história, tem muito a oferecer aos visitantes. Eram , entretanto, dois os pontos que mais me interessavam:  o Kremlin, antiga cidadela murada, e as estações de metrô, que eu sabia serem de ímpar beleza. Os dois corresponderam ao que eu esperava - e outros muitos mais foram acrescentados à minha lista, começando pelas igrejas, das quais acrescento, a seguir, uma pequena amostra.


































































A conversão da Rússia ao Cristianismo aconteceu no ano 988 com Vladimir, o Amado por Deus ,(sic!) , o  rei viking que fundou o primeiro estado russo, a 200 km de San Petersburgo. Segundo as lendas russas, o cristianismo teria chegado ao atual território russo através de Santo André, um apóstolo de Cristo. E, partir daí, ao longo do tempo,  proliferaram as igrejas - ortodoxas é óbvio - todas exageradamente belas e  majestosamente ricas...com destruição de algumas a partir de 1917.





As igrejas estão entre as grandes atrações para os visitantes. Todas são monumentais - a própria visibilidade do superlativo. Os ícones, como as cúpulas, mostram muito colorido e muito dourado. A Catedral de San Basilio ( 1555 - 1561 )  é um exemplo ... com suas cúpulas coloridas , deixa qualquer  pessoa de boca aberta!











Se , ainda hoje, em trocas de governo, anulam-se programas anteriores, abandonam-se projetos em andamento e constroem-se argumentos para destruir ou invalidar o que foi feito, imaginem num câmbio mais radical como mudança de regime. A Catedral de San Petersburg foi transformada em Museu do Ateísmo; outras, usadas como depósitos de ferramentas e de cereais; e algumas tiveram parte de seu patrimônio usado em novas construções...





Costumo ver , em qualquer país, as igrejas como os melhores museus que se pode visitar - independente de religião ou de fé. Daí por que considero justo o pagamento de ingresso em qualquer uma delas  -  assim se faz em museus, e esses  religiosos são muito bem cuidados, bem conservados e com importante viés histórico. Se der sorte, ainda se pode assistir a corais ou a concertos magníficosIndependente de crença, fazer três pedidos à primeira vez que se entra numa igreja, no mínimo, reforça nossos projetos ou evidencia nossos desejos... 





Em Moscou o que não falta mesmo são museus. Pode faltar sim - como me faltou - tempo para visitar até aqueles que me parecem imprescindíveis, como o Museu de Arte Moderna de Moscou, o Museu Estatal de História, a Casa-Museu Górki, o Museu Púchkin de Belas-Artes e o Museu Histórico Nacional. Importante: no interior das igrejas é proibido o uso de câmeras - e eu queria muito fotografar alguns ícones...


Moscou tem também arranha-céus...

Kremlin é o coração medieval da cidade - escuta-se muito isso. Está localizado à margem norte do rio Moscou ( Moskva ) de onde partem os aneis viários, como pode ser observado nos  mapas da cidade. A grande reforma do Kremlin foi realizada  no século 15, por arquitetos italianos, contratados por Ivan III, o Grande. Foi nesse período que se desenvolveram os aneis concêntricos.




Há belíssimas fotos e muitas informações sobre Moscou no imperdível  Blog de Viagem de Claudia Liechavicius:  http://www.viajarpelomundo.com . É ela quem escreve:
"Numa viagem à Moscou não se pode deixar de conhecer dois lugares: o Kremlin e a Praça Vermelha. Só isso já vale a viagem. Eles simbolizam a grandiosidade e o poder de Moscou. É lá que pulsa o coração do país e de onde partem todas as ruas da cidade. A história, os dramas, a política e as memórias do Czar Ivã - o Terrível, de Catarina - a Grande, de Lênin, Stalin e Gorbatchov fazem eco naquelas muralhas. Caminhar pela Praça Vermelha e pelo Kremlin e se deparar com a beleza da Catedral de São Basílio, a imponência do Mausoléu do Lênin, a ousadia do shopping GUM e as cúpulas das igrejas ortodoxas... é de tirar o fôlego.,"      


Estação de Metrô....
verdadeiras galerias de arte.



                                                                   

Seguramente o Metrô de Moscou é o mais bonito do mundo. Tem 177 estações grandiosas, com escadas rolantes de levam à saída em até 2 minutos e meio, tal a profundidade que têm. Várias dessas estações podem competir com grandes galerias de arte - abertas ao público, em tempo integral e todos os dias do ano. Nelas se podem ver, além da arquitetura,  esculturas em bronze ( fotos acima ) , vitrais, mosaicos, murais e lustres magníficos.


Estação de metrô, com destaque para a cor do mármore.

Em países como a Rússia, os metrôs me dão um pouco de medo pela dificuldade de ler ou de pronunciar o nome das estações. Em Moscou, a dificuldade aumenta pela rapidez com que tudo se move. O fluxo de passageiros é intenso : mais de 6 milhões de pessoas, todos os dias, utilizam esse meio de transporte. O nome da Estação aparece somente em cirílico - mesmo que não fosse, seria difícil dizer: Kropotkinskaya ou Komsomolskaya. É , no entanto, um passeio imperdível.Coragem!




A próxima postagem será sobre o inesquecível Anel de Ouro e suas cidades históricas: Vladimir, Suzdal, Rostov e a belíssima Sérguiev Posad. Ao final, farei também algumas observações sobre custos, mobilidade, facilidades e dificuldades encontradas.


O famoso Sino-Czar  de  Moscou e....

...o Canhão-Czar , segundo maior do mundo - 40 toneladas.