sábado, abril 17, 2010

Entre esquilos e gambás...


Ontem, ao chegar numa casa aqui, em Paxton, vi um Elm tree, grande e frondosa árvore, em cujo tronco afixaram uma pequena caixa de madeira , com uma "porta" que se abria de cima para baixo, e onde a família colocava pequenos biscoitos, semelhantes às nossas "bolachinhas de maizena".
Só percebi a abertura e o conteúdo dessa caixa quando um esquilo desceu da árvore, chegou até ela, empurrou a portinha e pegou um dos biscoitos, que passou a comer calmamente - tão calmamente que dele me aproximei e fiz esta foto.
Após comer apenas um dos três biscoitos que lhe estavam destinados ( devia estar fazendo dieta!) , o esquilo atravessou o jardim da casa e ...perdi-o de vista.
Fiquei ali encantada com a cena, pensando no arisco gambá de Torres, que vive na minha casa.
Ocorreu-me, então, a questão formulada por Pedro , com sete anos, após uma briga com Fernando:
"Se eu mudar minhas estratégias, será que o Fernando muda o comportamento dele?"
É... Talvez eu ofereça cestas de frutas diversas ao gambá no próximo verão.