sábado, fevereiro 28, 2009

Egito I






















"Estou soterrado sob as pirâmides 
a escrever versos à luz clara deste candeeiro
E todo o Egito me esmaga de alto 
através dos traços que faço com a pena..."

Fernando Pessoa
























O vôo pela Air France São Paulo/Paris foi bom, apenas com umas três horas de passagem por área de instabilidade ( leia-se turbulências fortes e frequentes). Uma espera de 5 horas em Paris, seguida de um vôo tranquilo para o Cairo.
Na chegada, o evento já normal para mim: a perda da mala. E só chegou dois dias depois, no hotel, em Assuã. Muito bom o Hotel no Cairo, novo e bem situado, ao lado de um imenso Shopping Center.
























Cedo ainda, para quem chegou tarde , foi a saída para um dia de visitas, incluindo Giza, onde se encontram as três pirâmides – Kéops, Kephren e Miquerinos – construídas a mais de 4.500 anos. Emoção,vontade de chorar, deslumbramento, encantamento, fiquei "tonta" com as Pirâmides, a Esfinge e o Vale dos Templos. Nenhuma fotografia dá conta daquela grandeza - um momento perfeito, só perturbado por vendedores e pedintes de toda ordem.Até Napoleão "deslumbrou"ali : "Do alto desta pirâmide,40 séculos vos contemplam."
Se Kafka teve razão ao escrever "Quem possui a faculdade de ver a beleza, não envelhece", levo fé que vou viver muito.
























A visita ao Egyptian Museum é imprescindível. O trono e a máscara mortuária de Tutancâmon já justificam, não só a ida ao Museu , mas também a viagem ao Cairo. Embora com motivação comercial, a ida ao Museu do Papiro se revelou muito interessante e informativa. Passei a reconhecer o papiro e a admirar a beleza da planta e sua importante contribuição histórica. Visitei a Mesquita de al-Azhar, que não me impresssionou muito, apesar de seus espaços grandiosos, provavelmente porque eu estava cansada da viagem longa e do dia intenso.























Cairo é uma cidade que impressiona pela beleza e pela diversidade. Ao início da noite, a partida de trem para Assuã - 16 horas de viagem! Após o jantar, devo ter dormido uns "700 km" . O hotel em Assuã era bom. Continuei dormindo e, só então, "dormi tudo" e fiquei apta a realmente conhecer um pouco da riquíssima história e da atraente cultura egípcia. Penso retornar. Faltou-me ver Alexandria e Sharm El - Sheikh.