domingo, setembro 10, 2017

Bruges, Brugge, Brujas - Encanto de Cidade

   Dedico, com muito carinho,  este post à minha irmã Zeli, no dia do seu aniversário - 10 /9 / 2017.
Zeli, no outono europeu de 2010  , passeando em Bruges.

" De Paris, pode-se ir a Bruxelas em 1h25, num trem ( Thalys ) moderno e de alta velocidade. Se comprar o bilhete com antecipação, a diferença de preço pode ser significativa. De Bruxelas a Bruges, vai-se num trem regional, vagaroso, que permite apreciar a paisagem e que gasta 50 minutos....



Praça Central de Bruges

... Chegando em Bruges, pode-se ir caminhando da Estação ao centro histórico por parques e estradinhas, que parecem ter sido pintadas por Monet, meu impressionista preferido. Perca-se na beleza do Centro e, se tiver tempo, faça um passeio de barco pelos canais que cruzam a cidade. Depois disso, pode repetir, com carinho e emoção, como se fosse o autor da original frase: este mundo é muito bonito." correndomundo.blogspot.com.br/search/label/Brugges




Canal próximo ao Centro



No século V d.C. a região costeira de Flandres foi invadida pelo Mar do Norte, que dela se afastou dois séculos depois, deixando como herança um solo fértil, com estuários  e canais. No ano 800, num desses canais, o conde Balduino I de Flandres fez ali construir uma fortaleza militar contra os Vikings. E , assim, nasceu a hoje romântica e bela Bruges.


Praça Central 


A cidade viveu períodos de tanto esplendor, graças ao seu desenvolvimento econômico, que a elevaram à condição de capital do Condado em 1089. Sua localização, no centro da Europa, sempre foi invejável. No fim do século XV, foi perdendo sua importância, declinio que durou até o século XVII.

Sequências de casinhas coloridas

No século XIX, os visitantes , principalmente os românticos, começaram a descobri-la. No século XX, foi feito para Bruges um projeto de restauração e um plano de gestão turística. A cidade , então, pouco a pouco, retornou ao esplendor passado, conseguindo até ser um Patrimônio mundialmente comentado.


Praça Central

Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, desde 2000, Capital Europeia da Cultura em 2002 e capital da Província de Flandres Ocidental, abrigando cerca de 120 mil habitantes, a medieval Bruges oferece passeios encantadores pelas suas ruazinhas, praças, especialmente pela Praça do Mercado, conhecida como Markt, e por seus  românticos canais.



Praça do Mercado - Markt

A Praça é o coração de Bruges. Tem muita história que nela aconteceu : cenário de  batalhas e de festas populares e triste espaço para julgamentos e castigos na inquisição. Hoje é lugar transitado cotidianamente por residentes e turistas. Ao redor dela, prédios de diferentes estilos, com destaque para o Palácio Provincial, o neogótico prédio do antigo correio e as pequenas e coloridas casinhas que estão ao redor dela.



Torre do Mercado

Construída no século XIV, a Torre do Mercado, importante monumento civil, é bem típica das velhas cidades europeias. Tem 80 metros de altura, e uma escada de 366 degraus. Parece que a vista lá de cima é muito bonita - nunca saberei se realmente é bonita porque nunca subirei uma escadaria dessas.



Torre do Mercado

A Torre do Mercado servia como observatório para localização de qualquer incêndio, uma vez que, nos séculos XIII, XIV e XV aconteceram vários que destruíram alguns bairros da cidade. O campanário de Bruges é famoso na Europa. Seu carrilhão, com 47 sinos, dispõe de um mecanismo que o leva a executar uma melodia diferente a cada hora.


Palácio Provincial

O Palácio Provincial  - gótico flamígero -  tem dimensões modestas, comparada com outros edifícios existentes na sua proximidade, mas muita elegância e refinamento. Começou a ser construída em 1376. É o edifício de prefeitura mais antiga da Bélgica. Serviu de modelo para a outros edifícios do País.


Antigo Correio

O prédio do correio que, como os grandes prédio atuais de correio, com certeza se tornaria menos necessário com o advento da internet , juntamente com o palácio provincial, são magníficos exemplares do gótico flamígero ou tardio, que se desenvolveu na Europa no séc XIV e início do séc. XV. Sua características aparecem mais nos detalhes arquitetônicos que na estrutura dos edifícios.



Centro Histórico

Há muito mais o que ver em Bruges. Desta vez, não fui à Igreja do Sangue Sagrado, ao Beatário , ao Hospital de São João, mas andei pela rua Breidelstract, que liga a Praça do Mercado com a Praça Burg e que ostenta o maior número de lojinhas de chocolates, de famosas rendas e bordados e de presentes e lembrancinhas da cidade. O principal, no entanto, foi feito: mostrar a cidade para meu neto - que gostou muito dos chocolates, dos sorvetes e das batatas fritas.


Delícias em Bruges




" A novela inacabada,
Que o meu sonho completou,
Não era de rei ou fada
Mas era de quem não sou.

Para além do que dizia
Dizia eu quem não era...
A primavera floria,
Sem que houvesse primavera..."

Fernando Pessoa