quarta-feira, julho 19, 2017

Noto, Joia do Barroco Siciliano

Barroco em varandas de palácios

Localizado na Província de Siracusa, com 25 mil habitantes, Patrimônio da Humanidade na lista da UNESCO desde 1996, Noto é visita imperdível para quem vai à Sicilia, não só pela exuberância do Barroco , como também pela unidade de estilo.


Catedral de Noto

Em 1693, um catastrófico terremoto destruiu quase por completo a Noto Antica . Os moradores sobreviventes decidiram, então,  abandoná-la. Substituíram-na por outra cidade,  que ficou localizada à esquerda do rio Asinares. A planta urbana da Nova Noto foi elaborada por um grupo de arquitetos locais , coordenados por Juan Bautista Landolina. Tal planejamento deu a ela uma unidade de estilo.


Porta Real - entrada da cidade

Para as construções de Noto, foi utilizada tufa branca da localidade - uma pedra calcárea porosa - que adquire , em contato com o sol, uma  tonalidade castanha, meio dourada.  Daí por que Noto também é conhecida como Cidade Dourada. Realmente, obras barrocas douradas constituem uma beleza rara, que me  encantou ver!


Destaque para a cor dourada

Noto tem um traçado muito interessante. A partir da Porta Real, a Avenida Vittorio Emanuele, a artéria principal, com seus 800 metros de comprimento, atravessa , como um eixo, toda a parte monumental, tendo,ao longo dela três praças, que dividem as três partes básicas da cidade.


Prédios religiosos com o mesmo dourado

Parece mesmo que a cidade foi desenhada a partir do poder exercido por grupos sociais. Na primeira parte, estão igrejas, conventos e monastérios, ou seja, está o poder religioso; na segunda parte, estão os nobres, com seus estupendos palácios; na terceira e última parte, separados por uma praça, estão os quarteirões populares - ali vivia o povo. 


Palazzo Viladorata, totalmente barroco

Há que se ter tempo para ver  a representação do poderio da igreja e da nobreza a distribuir-se pela cidade. Ver o Palazzo Trigona ( 1781), localizado na Via Cavour, atrás da Catedral; o Palazzo Viladorata (1730 ), que se destaca pelas muitas figuras esculpidas na sua fachada. Em frente à Catedral, está a Prefeitura atual, em prédio construído em 1740.


Palácio Municipal

O poderio da igreja pode ser facilmente identificado em muitos grandiosos edifícios, como o Seminário San Salvatore, o Mosteiro de Montevergine, o Convento do Santíssimo Salvador e as igrejas de San Domenico, Santa Chiara e San Francisco - todos com fachadas imponentes e cuidadosamente trabalhadas.


Parte religiosa da Cidade

A Catedral, construída na década de 1770, está sobre o alto de uma escadaria de três rampas e domina a Praça da Municipalidade, onde está o harmonioso Palazzo Ducezio, sede atual da Prefeitura. O interior da Catedral é formado por três naves e muitas capelas laterais. Exibe preciosos altares de mármore. Grandiosa e bonita igreja.


Ruas estreitas e prédios dourados.

Em meio à exuberância e quase homogeneidade do Barroco, em meio a tanta pompa grandiosidade, tivemos um tempinho disponível para visitar uma Galeria de Arte, em que estava a Exposição Sogno e Colore - Marc Chagall e Ottavio Missoni. Na entrada, um texto de Chagall onde se lia: " Nelle nostre vita c`è un solo colore che dona senso a alla vita stessa. Il colore dell`amore."  


Cerâmica exposta na Galeria de Arte

"Viajar! Perder países! 
Ser outro constantemente, 
Por a alma não ter raízes 
De viver de ver somente! 

Não pertencer nem a mim! 
Ir em frente, ir a seguir 
A ausência de ter um fim, 
E a ânsia de o conseguir! 

Viajar assim é viagem. 
Mas faço-o sem ter de meu 
Mais que o sonho da passagem. 
O resto é só terra e céu."

Fernando Pessoa

Bella Noto! Ciao! Ciao!