sexta-feira, março 03, 2017

Sugestão de Roteiro de Viagem 04: Andaluzia - 2a.parte

Málaga :Arte em espaços públicos - Henry Moore

Andaluzia é minha paixão na Espanha; Granada, minha paixão na Andaluzia. Cidade que me encanta e comove e para onde sempre retorno. Para tentar compreender a história espanhola, incluindo  encontros e desencontros entre árabes, judeus e cristãos, é relevante ir a Granada com tempo disponível e olho limpo  - assim será possível  desvendá-la ao menos parcialmente.



Granada - Alhambra

De trem ou de ônibus, enfrento mais de 4 horas de viagem, pois  são 467 km de distância. Costumo partir de trem desde Madrid por Atocha ou de ônibus pela  Madrid Estación Sur -  uma grande e moderna estação rodoviária. Chega-se a Granada numa estação rodoviária bem menor, mas com escadas rolantes, banheiros muito limpos e boas cafeterias.. As passagens de ônibus, eu as compro no www.alsa.com 



Detalhe do Centro Histórico de Granada


Em Granada, hospedo-me no Hotel  Navas, um três estrelas honesto, localizado numa rua peatonal com muita oferta de cafeterias e restaurantes. A partir do Hotel, acesso, com facilidade, as praças Carmen, Rib-Rambla, Universidad e Santa Ana;  a majestosa Catedral de Granada, a Capela Real onde estão  Isabel e Fernando, Joana e Felipe - a história trágica de Joana pode ser conhecida em :  http://rainhastragicas.com/2013/04/05/juana-la-loca-de-amor/ 





                                                           Detalhe da grandiosa Alhambra

                               
 " Certamente ninguém esquece  a primeira vez que vê Alhambra, assim como é impossível vê-la toda num dia só. Parti,  já pensando em voltar. Os sultões que a mandaram construir , usaram não só mármore, pedras, areia , azulejos, mas também aromas, luz , cores,  água. Todos os detalhes parecem ter sido esteticamente escolhidos. Quanto de fantasia transformou-se em realidade neste lugar. Quanta dor se viveu aqui....." http://correndomundo.blogspot.com.br/2015/05/alhambra-olhos-de-verolhos-de-chorar.html    OBS. Os ingressos para a imperdível visita a Alhambra podem ser comprados com antecedência no site https://www.alhambra.org



Ruazinha do centro de Granada



O poeta Francisco de Icaza, considerando as belezas de Granada , escreveu:

"Dale limosna, mujer,
que no hay en la vida nada
como la pena de ser 
ciego en Granada."


                                                                Catedral de Málaga

Em uma das minhas idas  a Granada, segui depois para Málaga, capital de Província, com cerca de 600 mil habitantes e vida cultural intensa. Nela nasceu Pablo Picasso,  admirável e inovador artista. Picasso nasceu em uma casa na Plaza de Merced, em 1881. Assim que cheguei, fui visitar o Museu que leva seu nome e que tem um acervo de 204 obras suas. Visita recomendada! Vale conferir em: www.museupicassomalaga.org Antônio Banderas também nasceu em Málaga, no dia 10 de agosto de 1960.


                                                                           Málaga

Escrevi no correndomundo"Os moradores de Málaga - os malagueños - podem orgulhar-se  de sua história de força e coragem, demonstradas antigamente, nas batalhas e , modernamente, nos pontos de vista que eles defendem. Resistiram até 1487 aos exércitos invasores cristãos e também,durante a Guerra Civil Espanhola, enfrentaram os fascistas de Franco - quando centenas de nacionalistas foram assassinados. Há pouco, fizeram fortes manifestações contra os efeitos negativos do turismo." Málaga
é importante cidade no roteiro de quem se interessa por arte e história.

Ronda

De Málaga, fui a Ronda, belíssima cidade integrante dos Pueblos Blancos, cidade-berço das touradas. Com menos de 40 mil habitantes e com 744 metros de altura, era a preferida de Alexandre Dumas, Ernest Hemingway, Rainer Maria Rilke e Orson Welles. Está situada à beira de um desfiladeiro de 100 metros, por onde passa o rio Guadalevin. Obs. Sobre os Pueblos Blancos, sugiro o post: http://www.viajenaviagem.com/destino/pueblos-blancos


Ronda

Entre os  principais pontos de interesse de Ronda, que podem ser vistos em um dia, destacam-se a Igreja de Santa María la Mayor, a Casa do Rey Moro, o Museu de Ronda, os Baños Árabes, o Museu Lara ( interessante pelo mix que abriga ), a Praça de Touros, o Museu Taurino e suas estreitas e encantadoras ruas. Fora da cidade antiga -  extramuros - é interessante  visitar o Bairro São Francisco, onde antes havia um cemitério muçulmano. O Bairro teve sua origem num pequeno mercado, no século XV, por decisão de nele morarem os mercadores que se negavam a pagar altos impostos para comercializar seus produtos na cidade amuralhada. 


Ponte antiga sobre o rio Guadalevin

Há bons restaurantes em Ronda, onde se pode  encontrar rabo de Toro - o nosso conhecido espinhaço, tradicional no Rio Grande do Sul. Uma leitura interessante pré-visita pode ser o romance Morte na tarde, escrito por Ernest Hemingway, em 1932. Nessa obra, Hemingway expressa sua grande paixão pelas touradas e narra, com detalhes, o medo e a tensão que a Praça de Touros provoca. Ronda é visita que eu sugiro sem medo de errar.



Para este roteiro, sugiro o mínimo de uma semana. Locar um carro seria o mais aconselhável. Fiz, entretanto, muitos recorridos pela Andaluzia de trem ou de ônibus. Na próxima  sugestão de roteiro, relatarei viagens a partir de Granada, traçando outra direção e percorrendo  Antequera, Jaén, Úbeda, Baeza e parte da Serra Nevada. Em junho próximo, penso ir de Huelva até Almeria, ampliando meu conhecimento da região. Conto , para isso, com ânimo e encantamento.


Prefeitura de Granada