quinta-feira, agosto 11, 2016

A Melhor Praga da Minha Vida!

Praga Hoje - Rio Moldava


Já escrevi outras vezes que Praga é uma das minhas cidades favoritas na Europa. Já escrevi também que essa cidade tão linda tem os piores taxistas que eu conheço. Chegamos de Madrid - via Iberia - e, para evitar aborrecimentos, reservamos táxi dentro do aeroporto mesmo. Funcionou bem. Estamos - Pedro, Adriana e eu - hospedados no Hotel Kampa , onde outras vezes fiquei, muito bem localizado em Mála Strana e com excelente custo-benefício.



Igreja em Mála Strana


Praga está dividida em quatro bairros : Mála Strana - Cidade Pequena  ( onde estamos hospedados ); Staré Mesto - Cidade Velha; Nové Mesto - Cidade Nova; e Josefov - Bairro Judeu. Gosto de Mála Strana, lugar tranquilo e bastante perto das principais atrações. Caminhando, podemos ir ao Castelo, atravessar a Ponte Carlos e ir à Cidade Velha, passear pelas margens do rio Moldava e tantos outros belos lugares.



Muito verde contorna a cidade


Ontem,  estivemos escutando as badaladas e vendo o movimento do relógio astronômico, construído em 1490 pelo relojoeiro Hanus - uma fantástica obra de arte com fama mundial. Como   estamos em agosto, mês em que os europeus viajam muito, havia uma multidão ao redor do famoso relógio.Ver a parte da cidade que está ao redor do relógio, já justifica uma visita a Praga.




Para quem faz compras, Praga certamente  é uma tentação....



A cidade, porém tem muito, mas muito mais a oferecer - e, com tantos encantos, não é uma cidade cara. Do Castelo, visita obrigatória, já postei muitas fotos no Correndomundo, incluindo as da troca de guardas ( janeiro deste ano). As pontes sobre o Moldava são bonitas - não só a Ponte Carlos, que é a mais famosa - mas também outras, como a que está em Malá Strana, com dois bonitos parques e muitas obras de arte.




Hoje, ao final da tarde.



A Praça da Cidade Velha existe desde o século X, tendo sido o principal mercado local até o início do século XX. Nessa Praça está o emblemático edifício da Prefeitura, com uma alta torre gótica e o já referido relógio astronômico. É o lugar por onde passam todos os visitantes - necessariamente!



Praça e Prefeitura da Cidade Velha




Por sorte, abandonei compras em viagem. Como não uso joias - e não tenho  absolutamente nenhuma já faz uns 20 anos - não me sinto tentada pelas belezas de produções em granato, a pedra tradicional tcheca. Como pouco estou em casa, também não me interessam as porcelanas e os cristais tchecos. Estão, assim, eliminadas as grandes tentações da República Tcheca. São, no entanto, bonitos de ver. Sim...e para completar, estou viajando só com bagagem de cabina - mesmo que goste de algo, não tenho como levar!




Tradicionais joias tchecas



Nesta visita a Praga, não fui ao Castelo. Preferi fazer um bate-e-volta com Pedro à cidade de Kutna Hora, que está na lista dos Patrimônios da Humanidade ( UNESCO). Indico um post, que escrevi em Janeiro deste ano: http://correndomundo.blogspot.cz/2016/01/castelo-de-praga-no-inverno-visita-que.html

Galeria Nacional


Em outra postagem, quando eu não estiver pressionada por exíguo tempo, contarei da comida, dos espetáculos artistico-culturais de Praga, das minhas impressões sobre os tchecos e das experiências que acumulei nesta região ao longo de muitas viagens e de muitos anos. Estou, agora mesmo, de partida para a Polônia. " Lá vou eu..."



Rio Moldava

Compartilho a bela contribuição que recebi de minha amiga Helô.:

Ontem à(s) 21:23
 
Aldema querida, cheguei de São Paulo e vim logo te visitar em Praga 😀 A trilha sonora de hoje marca um interessante movimento do estilo romântico, o nacionalismo musical. Marcado por elementos nacionais, como canções tradicionais, folclóricas, vestígios de ritmos e danças populares, o estilo marca um importante movimento musical.

Primeiro deixo uma das obras românticas de fundo nacionalista mais populares, O Rio Moldávia. O poema sinfônico é de Bedrich Smetana, compositor nascido na Boêmia, considerado o primeiro criador de um estilo musical autenticamente tcheco. 

E agora Dvorak, nascido perto de Praga, compositor de uma série de danças eslavas inspiradas no estilo morávio. Escritas originalmente para piano a quatro mãos, as danças foram posteriormente orquestradas. A interpretação é das talentosas irmãs Buniatishvili.

Beijo afetuoso.


Rio Moldava