terça-feira, julho 19, 2016

León : Peregrinos, Catedral, Gaudí...e muito mais!

Ruas estreitas 
Peregrinos
Catedral



Catedral - vitrais



















































As Catedrais Góticas me chamam...e , para diferentes cidades e países, lá vou eu encontrá-las. Foi assim em Burgos, Sevilha, York, Colônia, Viena, Milano, Firenze, Paris....e León. O estilo me encanta em especial pela verticalidade e a luz.






A Catedral de León - século XIII - foi o  leitmotiv para minha visita à cidade, onde constatei  que havia outras tantas razões para ir-se  até lá, incluindo o Caminho de Santiago, na rota Burgos-León, rota bastante conhecida dos peregrinos, que a percorrem a pé , através de  seus 182 km.



Coral grandioso,

A Catedral - Patrimônio Histórico da Espanha - exibe uma das maiores coleções de vitrais do mundo, nada menos de 1800 metros quadrados, que estão num prédio  com  90 metros de comprimento, 30 metros de altura, e paredes com 125 janelas, sendo que 31 são  janelões de grande dimensão.



Imensas rosáceas


Foi construída no lugar onde estiveram umas termas romanas e uma antiga catedral românica. Sua construção começou no século XIII, mas continuou nos séculos posteriores. A decoração mostra temas da vida - artes, ciências, virtudes, vícios - e temas relacionadas à história cristã.



Detalhe da porta da Catedral de León


Há que se estar atento à beleza e às particularidades de alguns espaços externos e internos, como a Porta da Virgem, a Porta de São Froilán e as esculturas de todos os portais; o Coro Catedralício, a Capela da Virgem do Caminho e a Galeria do Claustro - além dos magníficos vitrais, é óbvio.



Entrada principal da Catedral

Nessa área histórico-religiosa, há outra visita imprescindível. Refiro-me à Real Basílica de São Isidoro, um dos conjuntos românicos mais importantes da Espanha. No século X, o rei Fernando I e sua esposa, dona Sancha escolheram este lugar para enterramento real. Em 1063, os restos de São Isidoro foram transladados de Sevilha - e a igreja passou a ter o seu nome. 


Detalhe da Basílica de São Isidoro

Também em 1063, construiu-se um espaço a mais, com teto ricamente decorado, destinado a ser o Panteão Real - razão por que esse espaço algumas vezes foi chamado de Capela Sistina da Arte Românica. Nesse Panteão, estão enterrados onze reis e catorze rainhas, junto a infantes, condes e nobres. Não vi o Museu, nem o Arquivo da Biblioteca, que guarda preciosos manuscritos com mais de mil anos - deixei-os para a próxima visita.


Detalhe da Basílica de São Isidoro

Quando decidi visitar León, fiz o que sempre faço: comecei a pesquisar e a ler sobre a cidade. Minhas informações sobre ela, eram poucas e restritas, na maior parte, à Catedral, ao Caminho de Santiago e aos edifícios da famosa rua Ancha. Surpreendeu-me, então, encontrar o nome do modernista  Antoni Gaudí, que é parte do meu encantamento em Barcelona, como  arquiteto também ligado a León.


Gaudí desenhando...

Antes mesmo de ver o Edifício de Botines, por ele projetado, esbarrei com uma escultura fantástica, em que ele está desenhando e tem, na guarda do banco em que está sentado, uma graciosa pomba de bronze. Gaudí projetou esse edifício para um grande armazém de tecido, cujo nome de um dos proprietários determinou o nome do prédio. Atualmente é a sede de um banco.



Edifício de Botines

A construção pouco lembra as arrojadas obras de Barcelona, mas lembra muito os palácios medievais. Pareceu-me realmente estar inserida no design da cidade. Perto do Edifício  de Botines, está o elegante Palácio dos Guzmones e outros históricos prédios, incluindo igrejas, como a Santa Maria do Mercado, que conserva parte de sua estrutura românica.


Detalhe do Palácio dos Guzmanes


O Palácio dos Guzmanes  pertenceu à poderosa família que levava esse nome. O começo da construção desse edifício deu-se em 1559. É charmoso e bonito em sua quase simplicidade. São lindos os seus balcões, cercados por grades de ferro, minuciosamente trabalhadas, em que  não faltam os escudos com as armas da família. Atualmente, é sede da Deputação Provincial, que o ampliou, mas conservou-lhe estilo e caracteristicas.





As Muralhas , edificadas no final do século III, correspondem aos antigos limites do que foi outrora: um acampamento romano. Apesar do tempo e das invasões que ocorreram, elas ainda podem ser reconhecidas como muralhas que estão parcialmente preservadas. Uma de suas portas - a Porta Castilho - ainda subsiste. Constituem imagens bonitas e que dão o que pensar...


Feira de Artesanato : batiks

Nos dois dias em que estive em León, estava acontecendo lá a XX Feria de Artesania Ciudad de León. Muitos expositores, muitos trabalhos bem originais. Embora eu tenha-me tornado muito resistente a compras, acabei levando uma dessas echarpes em seda, com um primoroso e delicado trabalho de batik -  e desta vez não senti nenhum arrependimento, pois era bem leve, num pacote bem pequeno.


Escultura - Parte de As Três Infantas

O passeio a León é fácil de ser feito -  trens e ônibus chegam até ela em diferentes horários, vindos, por exemplo,  de Madrid, Barcelona, Burgos e Oviedo. A cidade é agradável - um mix entre o novo e o antigo, entre o sisudo e o jovial. Registro duas informações : o documento mais antigo sobre o sistema parlamentarista conta-se que foi produzido em León; a Semana Santa é um evento tradicional e internacional, com a duração de 10 dias. Tem também excelentes restaurantes, e a comida local é deliciosa. Visita aconselhada - com certeza.


Escultura no Centro Histórico de León

"Começo a conhecer-me. Não existo.
Sou o intervalo entre o que desejo ser e os que outros me fizeram,
ou metade desse intervalo, porque também há vida...
Sou isso, enfim..."

Fernando Pessoa