sexta-feira, julho 15, 2016

Anel de Ouro: Cidades Históricas Russas - 3a.parte























Sergiev Posad , mostrando-nos apenas os ícones antigos, já seria grandioso. Guarda, no entanto, em seu famoso Monastério da Santíssima Trindade, muitos outros tesouros, incluindo uma arquitetura de exagerada beleza.                                                 
                                                                     





Ainda que eu tenha  visitado lugares outros lugares conhecidos como de peregrinação,  Segiev Posad foi o que mais me impressionou pelo número e pela diversidade de pessoas que ali estavam e pela religiosidade que externavam.





Não eram turistas estrangeiros somente - eram, na sua maioria, pessoas locais, gente simples, sozinhos ou grupos de religiosos ortodoxos, acompanhados ou não de alguém da igreja. O espaço ocupado pelo complexo do Mosteiro é grande, bastante grande - e havia muita gente nele.





Fundado no século XIV, o famoso Mosteiro da Trindade de Sergiev Posada é um santuário considerado o centro da ortodoxia russa, um símbolo de lealdade religiosa, um exemplo inabalável de poder espiritual e fonte de inspiração para o povo russo.




A cidade não está entre as mais antigas do Anel de Ouro, mas ocupa um lugar muito importante na cultura e na história russa.  É excepcional legado daquele que se considera um dos maiores chefes espirituais do País: Sergio di Radonez.




São Sérgio, um santo particularmente venerado pela Igreja Ortodoxa, foi canonizado em 1422. Em 1345, ele fundou um ermitário, que logo cresceu muito e tornou-se um mosteiro. Em torno desse mosteiro, cresce um povoado, para onde vieram muitos artistas e artesão, que  deixaram suas criações no local.




Essa tradição artesanal ainda hoje se conserva. Em lojinhas e quisques, no interior e no entorno do Monastério junto a suas paredes, podem ser vistos e adquiridos muitas peças de artesanato de madeira, decoradas com técnicas diversas - uma herança que permaneceu.




O complexo arquitetônico da Lavra da Trindade de São Sérgio está harmoniosamente inserido no espaço que, ao longo dos séculos, foi-se formando e consolidando. Lavra é um título ou honraria que se dava aos monastérios maiores e mais célebres, onde os peregrinos chegavam caminhando, mesmo que fossem doentes.



Os edifícios mais antigos do Mosteiro são da época medieval, e os mais recentes são do século XVIII, como , por exemplo, o campanário. O conjunto arquitetônico pode ser visto como um símbolo da cultura russa em diferentes momentos históricos. Dizem que muito variado, mas, ao mesmo tempo, muito homogêneo.






Para realizar uma  uma visita mínima ao local, certamente precisa-se de uma três horas. Há muito o que ver e admirar: torres, capelas, igrejas, catedrais...e , ainda, ícones, obras - primas feitas em ouro, prata, madeira, mármores....pinturas, esculturas...e gente, gente com toda a riqueza que advém da diversidade.




Neste último post sobre a Rússia, quero fazer duas referências - para mim, muito importantes. A primeira, um Gracias a la vida que me ha dado tanto ... como a oportunidade de ver as Noites Brancas, que ainda sinto vontade de chorar quando as relembro: a claridade do dia e a quietude da noite...




A segunda, como forma de agradecimento ao meu filho Juliano Menini Trindade, que, há 10 anos, aconselhou-me a iniciar este blog, que me permite hoje compartilhar minhas descobertas, alegrias e tristezas,  com pessoas maravilhosas - gente do bem, como dizia o Pedro aos 7 anos. Mesmo sozinha, sinto-me acompanhada. Outra vez, Gracias....