terça-feira, março 22, 2016

Treze Tílias: o Tirol Brasileiro

Portal de chegada em Treze Tílias

Foi meu primeiro passeio pelo  Vale do Contestado , mais especificamente pela Rota da Amizade, integrada pelos municipios de Tangará, Joaçaba, Faiburgo, Piratuba, Videira e Treze Tílias. Visitei a última dessa lista, Treze Tílias, bela e aconchegante cidade com pouco menos de sete mil habitantes - e muito o que mostrar e oferecer àqueles que a visitam.


O Castelinho - hoje Museu


E-m

O Portal de entrada já sugere o que se vai encontrar na cidade -  cores alegres e delicadas, locais ajardinados, varandas com flores, limpeza, arquitetura alpina, campanários e muitas esculturas em madeira. Simplicidade e beleza. Em razão da proximidade da Páscoa, coelhos de variados formatos e tamanhos estavam por toda  parte, em especial, nas praças e na Prefeitura. Um capricho só! Uma alegria para a criançada...



..e para os adultos também..

Treze Tílias foi fundada em outubro de 1933 por  Andreas Thaler, ex-ministro da agricultura na Áustria. A imigração , entretanto, estendeu-se desse ano até 1937. As pessoas, na sua maioria, eram oriundas do Tirol - povo culto, que logo começou  com a Banda do Tirol e com os trabalhos de escultura, numa  incessante busca da preservação da identidade do grupo. A emancipação política aconteceu em 29 de abril de 1963.


Consulado da Áustria - o único em cidade do interior do Brasil

A grande crise , originada pela Segunda Guerra Mundial, motivou Andreas Thaler , então Ministro da Agricultura na Áustria, a organizar um grupo de imigrantes, predominantemente do Tirol, e a cruzarem o oceano e  fundarem esta bela comunidade. O nome Treze Tílias - Dreizehnlinden em alemão - foi o nome escolhido por Andreas, inspirado num poema de Wilhelm Weber, que quem ele era admirador.


Igreja Matriz

Conhecida como a Capital Catarinense dos Escultores e das Esculturas, Treze Tílias conservou - e , a meu ver, aperfeiçoou -  o costume de esculpir madeira, herança dos austríacos para ocupar o tempo nas longas noites de inverno. Hoje , contaram-me, são mais de vinte escultores na cidade, que produzem esculturas sacras -  mas não só! Uma senhora me contou que o marido dela, quando criança, ainda muito pequena,  esculpia em raízes de mandioca. Foi escultor toda a vida.


Igreja Matriz
" Fundada em 1933 por imigrantes vindos do estado do Tirol, na Áustria, Treze Tílias é a maior colônia austríaca fora do país de origem. Sua arquitetura típica alpiaté hoje, na, cultura, tradições, gastronomia e trajes trazidos da pátria-mãe são preservados até hoje, podendo ser vistos em todos os lugares da cidade, principalmente nos parques e hoteis."  ( Material promocional da Rota da Amizade.)


Igreja matriz

Reveladora da fé e da habilidade em trabalhar com madeira, a Igreja Matriz, reconstruída em 1952, é local para ver e admirar , com atenção e paciência, as muitas obras esculpidas no seu interior, como o altar, os bancos e as imagens. Entre essas imagens,  há duas qur impressionam pela beleza e qualidade : uma de Nossa Senhora e outra do Espírito Santo, simbolizado por uma pomba.


Artesanato em Madeira.....
........na Igreja Matriz

         



















Bem nas proximidades da Igreja e no centro da cidade , chama a atenção dos visitantes um cemitério florido - e nem era ao redor do dia de finados - lindo, arrumadinho, uma verdadeira obra de arte, que tem, no seu entorno , uma complementação de beleza, que provém da exuberante arborização e da paisagem circundante. Lugar muito aproprado para descansar em paz eternamente - verdadeira arte cemiterial.


....para descansar em paz mesmo!
Cemitério....






















" Sem ação não há solução"

Quase ao término da visita à Igreja, encontro, num grande painel, algumas orientações àqueles que a frequentam - bem educativas, por isso as transcrevo.
1 - Mude o padrão de consumo, criando uma nova cultura. 2 - Reduza a produção de lixo e recicle. 3- Economize água e energia elétrica. 4 - Consuma produtos orgânicos e como mais vegetais ( cont...)
























5 - Evite jogar óleo de cozinha na rede de esgotos. 6 - Plante árvores, cultive hortas e jardins. 7 - Use papel reciclado e, para compras, sacolas ecológicas. 8 - Evite jogar lixos nas calçadas e nos bueiros. 9 - Compartilhe seu carro com outros e ande mais a pé. 10 - Mantenha sua casa e seu quintal sempre limpos. 11 - Preserve toda a espécie de vida e respeite as pessoas. 12 - Cuide do Planeta.  As gerações futuras agradecerão.


por toda a cidade
Frequentes  visões .....







A arquitetura e a gastronomia são pontos fortes da cidade, com destaque para a Cervejaria Bierbaum, a primeira microcervejaria do oeste catarinense; as casas de chocolate, onde se pode degstar e comprar e a Vinícola Kranz, que  me me disseram ser muito interessante de visitar. Também não visitei o Museu Municípal, hoje no Castelinho do fundador da cidade.                                                        
    
                                                                   
Edelweiss - escultura em madeira



Nativa das montanhas e Alpes europeus, com altura superior a 1700 metros,  Edelweiss é uma linda flor, em forma de estrela e cujo nome  significa branco precioso. Ela pode durar até um século. Símbolo do amor eterno, faz com que muitos apaixonados arrisquem a vida escalando os Alpes para buscá-la, trazê-la presa no chapeu para entregá-la a amada. 


A busca de Edelveiss . Escultura em madeira


Sobre Edelveiss , há muitas lendas - algumas eu as escutei na Suiça, na Slovakia e na Áustria - incluindo umas bastante trágicas em que o apaixonado nunca retornou. É a flor-símbolo da Áustria. Em Treze Tilias, representa a hospitalidade, o carinho e a amizade para com todas as pessoas que visitam a cidade. É presença em todos os artesanatos locais.






O comércio, no centro da cidade, está orientado para o turismo. Há espaços bem interessantes, como o Mundo Tirolês  ( foto acima) , onde podem ser encontrados trajes típicos, cucos, souvenirs importados e artesanto local; o Atelier Pattis, gentilmente atendido pela proprietária; e o  Thaler Esculturas, com fantásticas imagens sacras.  Na cidade toda, imagens como a seguinte. 






Por sorte, fizemos uma excelente escolha de hotel no booking.com. Estivemos hospedadas no Hotel Schneider ( www.hotelschneider.com.br) que faz jus ao que se propões :  Família hospedando Família. Apartamentos grandes e confortáveis, com móveis e todos os detalhes em madeira esculpidos cuidadosamente pelo pai do proprietário. Delicioso café da manhã, acompanhado de perto pela proprietária, Dona Isolete, uma pessoa bonita de se ver, quer pela simpatia e fineza, quer pela inteligência e cordialidade. Excelente custo-benefício nessa hospedagem..






Jantamos no Hotel Tirol, onde se pode ver um espetáculo de música e dança tradicional austríaca com grupos locais.  Um buffet bastante variado servia pratos austríacos, italianos e alemães. Sobremesas também bastante variadas, com destaque para uma torta de maçã, servida quente, que podia ser acompanhada de nata ou creme. Havia , naquela noite, grupos de turistas de vários estados - talvez por essa razão o atendimento que tivemos deixou a desejar. 






As estradas de Chapecó a Treze Tílias são boas...mais que isso , são agradáveis ao olhar - com muito verde e  muitos jardins, hortas e pomares. O Município  e a cidade de Treze Tílias oferecem passeios interessantes para todas as idades : muitos parques, incluindo um parque aquático e trilhas com diferentes níveis de dificuldade. Interessante ainda para visitar outras cidades, como Joaçaba ( 34 km ) Videira ( 53 km ) e Piratuba ( 95 Km). Passeio ótimo.Recomendo.






Externo minha gratidão a duas pessoas muito especiais: a minha sobrinha Giselda Almeida Felício, que foi a primeira pessoa que me incentivou a visitar Treze Tílias, e a minha amiga-irmã Adriana Fuganti Wagner que me acompanhou nessa andarilhada e que sem ela eu não a teria feito.. As alegrias que tive, devo-as a vocês. Grazie sempre.