segunda-feira, fevereiro 29, 2016

Planejamento: tempo, meio de transporte, destinos e estilo de viagem


Escócia - Edimburgo
Com alguns anos de ensaio-e-erro, parece que aprendi a planejar minhas viagens. Esclareço - por ser fundamental  -  que pertenço  ao grupo  dos que viajam porque optaram por viajar e , para tanto, precisaram  abrir mão de outras possibilidades, como, no meu caso,  trocar de carro, fazer reformas na casa, mudar a decoração, comprar  roupas e acessórios além do estritamente necessário. É uma escolha minha , com total respeito às pessoas que fazem opções diferentes.

Glasgow

Fala-se, atualmente,  em turismo religioso ( Aparecida, Roma, Jerusalém...) . turismo de compras ( Rivera, Miami, Brusque...), turismo de catástrofe ( em New Orleans, contaram-me quanta gente esteve lá para ver o desastre causado pelo furação Katrina , em 2005 ) , turismo de aventuras ( com muitas atividades impróprias para minhas condições físicas ), turismo para terceira idade e turismo de assombrações ( dois que me assustam ... ) e outras tantas abordagens e enfoques.


Tallin - Estônia

Felizmente  tenho certa clareza do que prefiro, do que rejeito e do que me é indiferente em relação a estações do ano, meios de transporte, destinos, estilos de viagem. Poucos são os países que declarei : visitei e não preciso mais voltar! Usualmente gosto de retornar muitas vezes aos mesmos lugares. Alguém pode fazer uma estimativa de quantas vezes  visitei Praga, Cracóvia, Budapest, Verona, Segóvia...?

Berlim

Também qualquer conversa rápida me convence de que é imprescindível ir a um determinado lugar. Gugu, meu filho,  fala que sou curiosa - desejo sempre saber o que há dobrando a esquina, do outro lado do muro, da colina, da montanha ou da moita...e vou atrás...Já entrei em frias por essa minha curiosidade. Uma vez, após visitar uma cidade que detestei, eu escrevi:

Bruxelas

" Penso que todos nos conhecemos um tipo de pessoa " liquida prazer" - se o assunto é literatura, indica um livro esgotado que só ela leu; se é cinema, um filme de arte, raro,que poucos viram; se é viagem ,fala do lugar que ninguém foi....O miserável que disse ser ( a cidade) uma maravilha ou pensou que ninguém ia conferir ou tem um romance lá....daqueles que faz de qualquer lugar um paraíso....Voltei  (...) ao final da tarde,  gripada, cansada, com frio e P da cara!..."


Bath - Inglaterra


Voltando aos requisitos para o planejamento, quanto às estações do ano, para mim é  facinho,facinho...Gosto de todas, com suas vantagens e desvantagens.        No meu mundo mais-que-perfeito, só haveria, entretanto, primavera e outono. Embora goste mesmo de neve em fotos e montanhas distantes, já fiz viagens belissmas no forte do inverno, por exemplo, nos Estados Unidos, Canadá, Áustria, Suiça...No verão, por vezes, o calor pode ser muito forte, como experimentei em Varanasi ( 44 graus).  Neste ano, devo enfrentar o forte calor do verão de Madrid. Como morei em Alegrete e Santa Maria, tempo quente não me assusta mais.


Stonehenge - Inglaterra

Quanto aos meios de transporte, sei bem de que gosto. Gosto de trem! Tanto pode ser um desses modernos, de alta velocidade, quanto um daqueles lerdos e barulhentos, mas que nos permitem até fotografar a paisagem e conversar com os vizinhos. Cansei um pouco das viagens noturnas que eu fazia para aproveitar os dias, quando meu tempo estava vinculado às férias. Em janeiro deste ano, viajei de Praga a Milano, à noite, em cabine para duas pessoas, com a finalidade de proporcionar ao meu neto essa experiência, que era  nova para ele.


Da esquerda para a direita, o segundo é o meu irmão...

Uso transporte aéreo apenas para trechos longos. Detesto avião. Tenho medo. Difícil acreditar, mas é verdade - e tanto faz ser  uma Kombi Voadora quanto um Airbus ultramoderno ... igual tenho medo   Para trocar de Continente, não tenho alternativa, já que me falta paciência para Cruzeiros. Mesmo trechos internos, quando longos - 10h ou mais de trem  - a alternativa é enfrentar o medo , tomar um rivotril e... voar...


Irlanda do Norte - Belfast

Em junho próximo, planejo um largo recorrido pelos Pueblos Blancos, na Espanha. Para isso , precisarei fazer a maioria dos trajetos de ônibus, já que muitos dos Pueblos não são alcançados por outro transporte, considerando que tenho receio de dirigir em montanhas. Os ônibus, na Europa, são bem mais econômicos que os trens. Ronald, meu marido, gostava de dirigir. Fazíamos nunca menos de 8 mil km por ano, pelo interior dos Estados Unidos. Para este ano, portanto, avião, trem e ônibus somente. http://www.ppsmil.com/pueblos-blancos-de-espana-parte-6-47926.html


Lituania

Como tenho disponibilidade de tempo, melhor fixar-me alguns meses num único país e, a partir dele, fazer viagens para os destinos selecionados. Assim como no ano passado, a base escolhida é a Espanha. Já que detesto malas, posso deixar a minha em Madrid e viajar somente com bagagem de mão. Além dos Pueblos Blancos, devo rever algumas cidades da Andaluzia e outras do País Basco, como San Sebastian, escolhida como Capital Europeia  da Cultura para 2016. O  interior da França e da Bélgica, bem como o Leste Europeu e a Escandinávia, devem voltar ao meu roteiro - contarei assim que o definir.

Cardiff - País de Gales

Tenho preferência pelas cidades menores, onde gosto de ficar vários dias, de observar as pessoas e e de ver como elas vivem e se movem, de fazer compras no supermercado, de me aproximar, o máximo possível da realidade local. Leio muito. Assisto a filmes. Participo dos eventos locais.  Levo a vida simples que levaria em minha casa - sem pressa! Com rapidez, já me bastam o passar dos anos...


Bruges - Bélgica

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
A par disso, tenho em mim todos os sonhos do mundo."

Fernando Pessoa

Beijing - China