sábado, dezembro 12, 2015

Bate - e - volta nas proximidades de Madrid: Toledo






















                                      
  

  
Venho a Toledo para comprar algo, como  brincos para Rosana, abotoaduras para o Patati e  os deliciosos marzipans , feitos com amendoas e mel. Venho também  para mostrar a cidade ...ou fazer uma foto....ou não fazer nada de especial. Venho simplesmente porque gosto de vir. Já escrevi três vezes sobre Toledo:http://www.correndomundo.blogspot.com.br/search/label/Toledo































Resta-me, portanto , mostrar as fotos da última vez em que lá estive. Concentrei-me na Catedral. Um exagero de beleza e imponência. Havia muitos turistas, especialmente os asiáticos e suas inseparáveis câmeras.



          
























Judes, árabes e cristãos viveram e conviveram dentro dos muros de Toledo. Testemunham esse passado harmonioso, a Mesquita, a Sinagoga Santa Maria La Blanca e a Catedral. Além dos templos, produtos típicos da cidade também evidenciam esse mix de três culturas.





























O rio Tajo - o mesmo Tejo dos portugueses - faz o entorno ainda mais bonito e fotogênico. As muralhas parecem dar segurança e acolhimento. A Estação de Trens, já com sua reforma concluída, ficou bonita e harmoniosa com a arquitetura toledana. Bela visita.




Os tons de outono - bem sei até por ser minha estação anual preferida -  intensificam a lindeza dos lugares. A temperatura agradável estimula a gente a caminhar muito. Fizemos um longo percurso para chegar até a Estação de Trens. Parecia que estávamos, minha irmã e eu , transitando em cenário magicamente construído. 
                           


" No entardecer da terra
O sopro do longo Outono
Amarelou o chão.
Um vago vento erra
Como um sonho mau num sonho,
Na lívida solidão.

Soergue as folhas, e pousa
As folhas, e volve, e revolve,
E esvai-se inda outra vez....."

Fernando Pessoa