quarta-feira, outubro 28, 2015

Portugal...lá vamos nós!


Castelo de Almourol -  Imagem  Wikipedia
Gosto quando minhas decisões têm como base Razão e Sensibilidade. Visito  Portugal com frequência exatamente por isso. A razão me leva à escolha do vôo - direto de Porto Alegre a Lisboa, sem conexão em Guarulhos ou qualquer outra cidade. Conexões me cansam e me irritam. Entrar num avião em POA e descer em Lisboa não tem preço...No retorno, melhor ainda porque a viagem é de dia. Vejo três ou quatro filmes - bons lançamentos inclusive - almoço, faço um lanche e .... cheguei!


Convento de Mafra - Imagem  Wikipedia
A sensibildade me leva a Portugal ou à Espanha, países tão próximos dos brasileiros pela história, pela cultura e pelas línguas faladas. Por aqui, entro na Europa e fico pertinho de meus lugares favoritos  -  muito pertinho para nós, brasileiros, acostumados às grandes distâncias. Assim, partindo de Lisboa, facilmente chego à Itália, à Inglaterra, à Alemanha, à Escandinávia ou ao Leste Europeu. Desembarco eufórica!

Castelo de Ourém - Imagem Wikipedia
No ano passado, fui, com meu neto, passar o Natal na capital portuguesa. Foi bom para saber que não é uma boa escolha. O Ano Novo, passamos em Madrid. Excelente escolha, mas que não será repetida este ano. Novamente com ele, iremos, em dezembro próximo,  à procurar de festas de fim de ano leves e alegres, em lugares bonitos. Natal em Veneza; Ano Novo em Verona.
Castelo de Ourém - Imagem Wikipedia
Antes disso - já na próxima semana - irei, com Zeli, minha irmã caçula, que é excelente companheira de viagem,  num recorrido intenso,  por quatro países, começando por Lisboa - claro que em vôo da TAP, direto de POA.  A novidade da vez, em Portugal, será Mafra, o Castelo de Almourol e o Castelo de Ourém.

Convento de Mafra - Imagem Wikipedia
Desde que minha amiga Duda me enviou um material sobre Mafra e que eu o compartilhei com minha irmã, passamos a querer visitar essa cidade para ver o Palácio Real, o Convento, a Catedral e a Biblioteca, mandados construir por D.João V , em 1711. Li que a imponente Catedral tem 92 sinos, que tocam valsas e contradanças. Li também que a Biblioteca tem 40 mil livros com encadernação de couro e gravações em ouro. A segunda edição de Os Lusíadas está nessa Biblioteca.

Convento de Mafra - Imagem Wikipedia
O Castelo de Ourém ( século XII ) está localizado na cidade do mesmo nome,distrito de Santarém. Tem fama de ser mal-assombrado. Na torre noroeste dele,   foi confinada D. Mécia, a infeliz esposa de Dom Sancho II. Ergue-se no topo de uma colina, 330 m acima do nível do mar. Acredita-se que tenha sido uma antiga fortificação muçulmana. A fonte do Castelo é gótica; o pelourinho, barroco.É considerado um dos mais belos castelos portugueses.

Castelo de Almourol - Imagem Wikipedia
O Castelo de Almourol está localizado numa pequena ilha, que já era habitada no tempo da ocupação romana.  Parece-me que era uma antiga fortificação muçulmana. Em 1129 , foi entregue aos Templários - cavaleiros, guerreiros e monges, que foram muito importantes nas grandes batalhas de Portugal da fundação aos Descobrimentos. Com a extinção da Ordem dos Templários, em 1311, D. Dinis entregou o castelo à Ordem de Cristo.

Castelo de Almoural - Imagem Wikipedia
Para rever, em Lisboa, fizemos uma lista que inclui, entre outros lugares e outras atividades, longas caminhadas pela Avenida Liberdade, pelo Chiado, onde está o café A Brasileira, preferido por Fernando Pessoa, por Alfama, pelo Bairro Alto, Rossio e Praça do Comércio. Descer na Estação Gare do Oriente e ver o Oceanário e o Parque das Nações. Fazer um passeio nos históricos bondes 28 e 15. Ir à Torre de Belém, ao Mosteiro dos Jerônimos e ao Museu do Azulejo - e a outros tantos sítios magníficos - e certamente fazer algumas paradas na Pastelaria Nicola.
Castelo de Ourém - Imagem Wikipedia
Agradeço muito as informações e dicas inestimáveis de João Almeida, obtidas no blog Amantes de Viagens - http://amantesdeviagens.com/ As fotografias desta postagem foram retiradas de Wikipedia.com.     Logo estarei publicando as minhas próprias fotos - seguramente não bonitas como essas. Mostrarei, entretanto,  o que me agradou ver e o que foi possível retratar com minha pequena câmera e com minha decisão de não usar recursos para aperfeiçoar as fotos - cá entre nós, até porque não sei usar esses recursos. Um dia eu decido aprendê-los!


Zeli, companheira de muitas viagens

O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela.
      Fernando Pessoa


Castelo de Almourol - Imagem Wikipedia