terça-feira, junho 16, 2015

Volubilis: visita incompleta desta vez...


Vista a partir da estrada para Volubilis
As ruínas romanas de Volubilis são consideradas como o monumento arqueológico mais bem conservado de Marrocos. Estão  localizadas em meio a uma fértil colina, a pouco mais de 30 quilômetros de Meknés. Chega-se a elas  por uma estrada bastante bonita,  com fascinantes  vistas de montanhas, incluindo algumas vistas das Montanhas Atlas.

Porta de acesso
Chegamos a Volubilis perto do meio dia. Sol abrasador. Temperatura alta. Como eu já havia percorrido, em outra viagem, esse importante sítio arqueológico, poupei-me desta vez. Fiquei somente na parte baixa, na sombra,  sem visitar , dessa cidade romana que tem, no mínimo, 1800 anos, a basílica, o arco triunfal, o capitólio, o aqueduto e os banhos - ou seja, as melhores partes.Gostaria mesmo era de rever os mosaicos.

Fotos feitas a partir da parte baixa
Volubilis  está protegido pela UNESCO desde 1997. As escavações indicam que os comerciantes cartaginenses foram os primeiros a ocupar a área, ainda no século III a.C. Ao redor do ano 40 d.C.o império romano anexou-o como um de seus postos mais avançados. Foi o centro adminisrativo da província romana da Mauritânia Tingitana, nome pelo qual era conhecida esta parte do norte da África.

Peças do Museu em fase de oganização
Foi com os romanos - inicialmente com o imperador Claudius - que a cidade teve seu periodo de maior esplendor. A riqueza de Volubilis era proveniente da exportação para Roma do trigo e do azeite de oliva. Até hoje, a produção de azeite é um dos pilares da economia do local. A cidade entrou em decadência com a retirada dos romanos , no século III.

Do Museu de Volubilis
O  latim era a língua de comunicação entre seus habitantes, fossem berberes, gregos, judeus ou sírios.O culto cristão continuou a ser praticado até a chegada do Islã. A cidade foi definitivamente abandonada no século XVIII. quando foi, então,   saqueada -  e a maior parte do mármore de seus monumentos, usados para a construção da cidade de Meknés.



Impressionante delicadeza das peças de mármore restantes

A cidade de Moulay Idriss está no meio do caminho, entre Meknés e a romana Volubilis. É cidade histórica e sagrada para os marroquinos. Histórica porque ali se encontra o túmulo de Moulay Idriss, fundador da primeira dinastia árabe do país. Sagrada porque Moulay era descendente direto de Maomé sendo neto de Fátima . Lembram das Mãos de Fátima?


Moulay Idriss
A cidade de Moulay Idriss tem mais de mil anos. Foi convertia em capital do reino marroquino.É lugar de peregrinação. Vale como uma ida à Meca, para os muçulmanos pobres. Para os turistas não tem maior importância , já que, nos monumentos ,  não é permitida a entrada dos não muçulmanos. Os guias turísticos que mostram Volubilis também oferecem muitas informações sobre Moulay Idriss, que está a 4 km e pode ser vista - ou fotografada parcialmente  como eu fiz na foto acima.

Bela paisagem local
Para realizar esse passeio, acredito que é melhor chegar de manhã cedo ou à tardinha e , de preferência, na primavera ou no outono.  Os mosaicos - desses eu lembro bem - garantem a beleza do passeio. As colunas também são admiráveis pela forma e pela cor do mármore. Ver Volubilis nos faz ter um novo olhar sobre os monumentos de Meknés.

Volubilis
" Que pensará isto de aquilo?
Nada pensa nada.
Terá a terra consciência das pedras e das plantas que tem?
Se ela tiver, que a tenha...."

Fernando Pessoa?

Volubilis