quinta-feira, junho 11, 2015

Burgos, Terra de El Cid Campeador.


Escada Dourada - 1519 - Catedral de Burgos
Levantei cedo : 06h30min. De Metrô, fui a Chamartin. Às 08h, parti de Madrid para Burgos, chegando às 10:26 min à histórica cidade de Cid . Da estação de trens Burgos Rosa de Lima -  dessas construídas para os trens de alta velocidade e distantes do centro urbano - vim de táxi para o hotel e , ainda, dei carona para uma menina que esperava o ônibus. Chovia muito e fazia frio.

Portas internas da Catedral
Reservei hotel - como  faço  usualmente - pelo booking.com. Costumo, para isso, ler avaliações de hóspedes e analisar, no mapa da cidade, a localização do hotel em relação às atrações e aos lugares que desejo visitar. Estou no Fernán Gonzalez, que logo encanta pelo edifício: um palácio do século XVIII. Atendimento bom. Localização idem. Internet ruim - imperdoável nos dias de hoje.

Interior da Catedral de Burgos
A chuva continuava - e continua sem parar. Ainda pela manhã, decidi sair e comprar um guarda-chuva. Desastrada decisão. Depois de percorrer duas quadras e nada encontrar, estava molhadíssma e com frio. Desanimada , perguntei a uma senhora, onde eu poderia fazer essa compra. Disse-me que por perto não havia nenhum comércio  e , prontamente,  ofereceu-me um guarda-chuva emprestado, dizendo que eu o devolvesse quando não mais precisasse dele. Deu-me, ainda,  toalhas de papel para secar os cabelos. Saí com o guarda - chva dela e sensibilizada com a Humanidade.

Uma das portas de acesso à Catedral
Agora é noite. Choveu todo o dia. Continua chovendo. Cheguei faz pouco. Meu segundo banho, apesar do guarda-chuva tão generosamente emprestado. O frio foi uma boa desculpa para degustar um maravilhoso chocolate quente com churros. E havia uma outra razão para essa andarilhada. Como sair de Burgos sem uma homenagem - em forma de foto - a El Cid Campeador, o mais conhecido herói burgalês e castelhano?

Burgos - Monumento a El Cid Campeador 
Entre os poemas épicos medievais, o mais importante e recitado nesta região é El Cantar de Mio Cid, em que se narra a história do nobre castelhano Rodrigo Diaz de Vivar, apelidado El Cid Campeador, que teria vivido nos primeiros anos do século XI e que foi uma figura bastante polêmica. Tornou-se, entretanto, mundialmente conhecido pelo filme épico El Cid, protagonizado por Sophia Loren e Charlton Heston ( 1961 ).

Catedral de Burgos
Segundo o relato literário, El Cid afrontou o rei Alfonso VI fazendo-o  jurar que não havia participado do assassinato de Sancho II, rei Castelhano. Por  decisão do rei, Cid foi desterrado, deixando sua esposa e suas filhas aos cuidados de monjas. Mais tarde, pelo mesmo rei foi pedoado . Tornou-se leal aos reis cristãos e lutou - e conseguiu - a libertação de Valência, que havia sido tomada pelos muçulmanos. Morreu em 1099 e , no interior da Catedral de Burgos, estão os restos mortais dele e de  Jimena, sua esposa.

Interior da Catedral
Iniciada em 1221 e consagrada em 1260, a Catedral de Burgos é uma das jóias góticas da Espanha. Foi construída a partir de um antigo templo românico.Está dedicada a Santa María La Mayor. A porta principal foi transformada em 1790, daí seu contraste com o restante do edifício. Suas torres chegam a  84 metros de altura e tem marcadas influências hispano-árabes. Um grande Museu, uma imponente Catedral - Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. 


Rio Arlanzon
Burgos teve seu início em 884 como forte estratégico, separando os muçulmanos e o reino rival de Navarra. A base da cidade foi a reunião de muitas vilas próximas ( burgos), às margens do rio Arlanzon. Hoje tem cerca de 180 mil habitantes. É uma cidade bonita e impecavelmente cuidada. Gostei muito de tê-la visitado.


Passeo del Espolón
Antigamente, Burgos era bem conhecido como grande centro de distribuição de lã de ovelha merina. Na época dos Reis Católicos, foi o apogeu da cidade, com a instalação nela do Consulado do Mar, em 1493, que mantinha o monopólio do comércio de Castilha com  outras cidades européias. esteve estabelecido. Mais tarde, Burgos prosperou também como ponto de parada de peregrinos que fazem o Caminho de Santiago de Compostela. Encontrei muitos grupos de peregrinos pela cidade.

Praça Maior com Catedral ao fundo
Ainda, depois de um período  de estagnaçao, houve um certo progresso com apoio do general Franco. Durante a Guerra Civil Espanhola, Franco adotou Burgos como base de seu governo provisório. Dizem que a cidade conserva, até hoje, essa postura à direita e que é uma das cidades mais conservadoras da Espanha. Em frente à casa em que viveu Franco, estão as instalações - como uma fortaleza - de sua guarda pessoal, que era composta unicamente de mouros...


Palácio onde viveu Franco durante seu governo provisório
Apesar da chuva forte e constante, consegui ver a maior parte das atrações da cidade. Fiz um passeio pela maravilhosa área para pedestres - El Spolón - bem arborizada, com belíssimos jardins e esculturas. Atravessei a ponte de Santa Maria e o Arco de Santa Maria, antigo portão principal da cidade e parte das muralhas do século XIV, chegando à praça central e à Catedral - dentro da qual me livrei da chuva e pude ver obras estupendas, como a Escada Dourada.


Belas fachadas na Praça Maior
Entrei, no dia seguinte, ao Centro Histórico pela Ponte de São Paulo, chegando até a esvoaçante estátua de El Cid. Lamentei não ter visitado o Castelo de Burgos, ao Monastério de las Huelgas, fundado em 1187 por Leonor da Aquitânia, filha de Henrique II da Inglaterra e esposa de Afonso VIII de Castilha. Também não consegui visitar a Cartuja de Miraflores, mosteiro do século XV. Lamentável, mas e tossia muito e nao queria arriscar uma pneumonia.


Porta de Santa Maria
Fiz uma relação das festas tradicionais de Burgos, como o Festival Internacional do Folclore, o Certame Internacional de Coreografia, Festival de Cinema e Literatura, a Semana de Música Antiga e o Festival de Cena Aberta. Há muitos hoteis e restaurantes na cidade - e muito lotados! Imaginem quantas igrejas há nesta cidade, consrvadora, rica e católica.


Detalhe da Catedral
Antes de partir para Bilbao, passei na casa da senhora que me havia emprestado o guarda-chuva, para agradecer-lhe o empréstino e dizer que ela havia contribuído com minha crença de qe a Humanidade - como dizia Pedro, meu neto, quando era pequeno -  é " do bem". 

Margem esquerda do rio, caminho para os Museus

" Se eu pudesse trincar a terra toda
E sentirlhe um paladar;
Seria mais feliz um momento...
Mas eu nem sempre quero ser feliz
É preciso ser de vez em quando infeliz
Para se poder ser natural..."

Fernando Pessoa


Interior da Catedral de Burgos