quinta-feira, maio 28, 2015

Casablanca, a mais populosa cidade de Marrocos


Minarete da Mesquita Hassan II
Não deve ser somente eu! Qualquer pessoa - que goste um pouquinho de cinema - ao chegar em Casablanca perguntará onde está o cenário do drama romântico com o mesmo nome, protagonizado por Ingrid Bergman e Humphrey Bogart e considerado um dos maiores filmes da história cinematográfica.

Um dos cenários de Casablanca
O hotel  Casablanca, neste momento, está sendo recuperado e deverá ser mais um ponto turístico obrigatório. O Rick´s Café foi apenas um cenário. Não tem o que recuperar - uma pena!Marrocos, à época do filme, era uma colônia francesa ( protetorado), por onde passavam muitos refugiados da Segunda Guerra. O Café de Rick era ponto de encontro dos emigrantes. Aí, desenrola-se esse filme, que , em 1944, concorreu ao Oscar e ganhou três estatuetas.

Flores no Mercado Público
Casablanca - Dar al Baida em Árabe - é a capital industrial e comercial de Marrocos e a cidade mais populosa do Reino : cerca de 8 milhões de habitantes. Quando a visitei pela primeira vez, fiquei um pouco decepcionada - faltava-lhe o exotismo que eu espera. Tinha um ar europeu, especialmente na sua planificação urbana - e isso eu não estava buscando.

Alguém me consegue esta suculenta avermelhada?
Desta vez, entretanto, sem esperar nada tão diferente, gostei mais da cidade. Limpa, bonita, cosmopolita, acolhedora e com bonitos lugares para visitar, como a Mesquita de Hassan II, a Praça Mohammed V, o Mercado Público, a praia, as galerias de arte e os vários hoteis restaurados e com esplêndida fachada.

Azeitonas no Mercado Público
Casablanca é , portanto, a maior cidade de Marrocos e uma das maiores do Norte da África.  Está localizada na costa atlântica do país. É também o maior porto marroquino, que é uma das causas do desenvolvimento local. A ela cheguei num voo de 1h40 min desde Madrid, compartilhado por Ibéria/ Royal Air Maroc. 

Belos mosaicos 
No centro de Casablanca, está a Praça Mohammed V, a partir de onde nascem suas maiores avenidas, como a Avenida das Forças Armadas e a Avenida Hassan I. Alguns edifícios, brancos e com linhas simples, parecem ser uma releitura francesa da arquitetura árabe-andaluza. Os habitantes de Casablanca revelam-se mais permeáveis aos costumes ocidentais que outros marroquinos. Desta vez, várias mulheres em bares, restaurantes e cafeterias.

Elegância marroquina
O Mercado Central é uma visita bastante informativa, em que se pode ver uma amostra do que produz a região em frutas, verduras, legumes, flores, carnes e pescados. Não se surpreenda com os muitos gatos andando livremente por ali - vá se acostumando, pois eles estão mesmo em toda parte. Disseram-me que o mercado é um estupendo lugar para comer pescados, verduras a la parrilla e sopa de mariscos. Todos os informativos são bilingues - árabe e francês.
,
Informativo bilingue 
No século VI a.C. os Fenícios fundaram um posto comercial no atual bairro de Anfa. Passou por muito revezes, tendo sido até refúgio de piratas e bandidos. Em 1515, Anfa foi atacado e dominado por portugueses, que, anos depois, retornaram com o intuito de permanecer no local. Em 1755, depois do terremoto que devastou Lisboa e também causou danos principalmente às muralhas de Casa Branca,  os portugueses abandonaram a sua, então, colônia.

Bandeira do País
Ao redor de 1800, a Europa buscou em Marrocos lãs e grãos de seus férteis vales. O comércio cresceu...e cresceu o olho dos vizinhos...  Instalaram-se na cidade muitos mercadores espanhóis, passando Casa  Branca a ser conhecida como Casablanca


Centro histórico
Em 1907, os franceses obtiveram licença para construir um grande porto artificial, que muito implementou o desenvolvimento. Pelo transcorrer da história, parece que a França gostou do lugar, já que , em 1912, transformou-a em Protetorado francês. Depois de alguns conflitos, ocorreu, em 02 de março de 1956, a Independência de Marrocos.

Mesquita Hassan II
"O trono de Deus estava sobre as águas"
"Fizemos da agua a origem da vida"
A Mesquita Hassan II foi construída inspirando-se nesses dois versículos do Al Coran. Realmente dois terços da área total do edifício foram levantados sobre a água das margens do Oceano Atlântico. É o edifício religioso mais alto do mundo e o segundo maior recinto sagrado dos muçulmanos, superado somente pela Mesquita da Meca.

                                    Mesquita Hassan II
A Mesquita tem uma dimensão espiritual tão grande quanto sua dimensão física - dentro dela, podem orar 25 mil pessoas; externamente, há lugar para 80 mil. Ela pretende ser o ponto de encontro de  diversas civilizações que rodeiam Marrocos. Diz-se que esse santuário , como um farol, deverá guiar a milenar cultura islâmica na procura de um maior grau de entendimento e tolerância com seus povos vizinhos. Repito a seguir:

Se Deus quiser...
Que a Mesquita Hassan II alcance seu propósito, tão necessário nesta conturbada conjuntura internacional. Que essa magnifíca  obra árabe - muçulmana, uma das proezas arquitetônicas do século XX, contribua para a paz mundial. Que retribua , assim, o trabalho de 2500 operários e 35 000 artesãos, especializados em mármore e madeira,  que participaram de sua construção durante 6 anos ( 1987 - 1993 ). 

Praia no Oceano Atlântico
Pelos riquíssimos  bairros Ain Diab e Anfa, chega-se ao passeio marítimo, frente ao Oceano Atlântico. Encontrando -se a Corniche, encontram-se hoteis de luxo, clubes marítimos, restaurantes, bares e discotecas - onde tudo se converte num grande centro de ócio e diversão. É a cara da riqueza! Falam que é o Dubai de Marrocos. Verdade que nada a ver com a pobreza da periferia.

Muitos cactus à beira mar
Encantam-me em Casablanca as palmeiras que estão por toda a parte. São longas avenidas contornadas por essas árvores, antigas e grandiosas. Há também muitas flores, muitos cactus e muitas suculentas, algumas em cores que eu jamais havia encontrado. Verdade que a primavera empresta magia aos cenários. Lembre-se que maio é um bom mês para visitar Marrocos.

Muitas palmeiras pela cidade
Revistas e informes turísticos trazem informações bem completas sobre cardápios de restaurantes, bares que podem ser frequentados por mulheres, lugares para dançar, hoteis luxuosos - ainda que com preços diferentes e o mesmo número de estrelas. Ainda que Casablanca seja uma cidade moderna e consmopolita,  não se pode esquecer que é uma cidade com fortes e tradicionais esquemas religiosos.Vista-se adequadamente.

Banho Árabe Feminino
Após três visitas a Casablanca, relaciono alguns lugares importantes de serem visitados:
. a Mesquita Hassan II , a terceira maior do mundo, construída entre 1986 e 1993, com um minarete de 200 metros;em bonita;
 a Praça Mohammed V - simplesmente fantástica
. o mercado central, que está sendo recuperado juntamente com o bairro onde está localizado;
. a imponente Catedral  do Sagrado Coração de Casablanca perto do bonito Parque da Liga Árabe;  assim como há uma igreja católica, há também o único Museu Judaico em país muçulmano;

Hammam , Casa de Banhos
. o Twin Center Casablanca - duas torres gêmeas de 28 pisos com 115 m de altura e com um centro comercial de 130 lojas em 3 pisos, em Maarif, o bairro comercial ;
. o complexo de cinemas e o Rick´s Café, sem autenticidade, mas com muito o que ver sobre o famoso filme;
. os mosaicos e os diferentes detalhes em construções tradicionais e
. e - estava esquecendo - faça um reconfortante banho árabe, seguido de massagem com óleos perfumados....Dos deuses....

Detalhes que encantam
"Ah! Querem uma luz melhor que a do Sol!
Querem prados mais verdes do que estes!
Querem flores mais belas do que estas que vejo!

A mim este sol, e estes prados,e estas flores contentam-me.

Mas, se acaso me descontentam,
O que quero é um sol mais sol que o Sol,
O que quero é um prado mais prado que estes prados,
O que quero é flores mais flores que estas flores.Tudo mais ideal do que é do mesmo modo e da mesma maneira."


Fernando Pessoa

Em Casablanca