segunda-feira, abril 27, 2015

Cádiz - de onde Colombo partiu duas vezes....

Porto de Cádiz
Assim que cheguei a Jerez de la Frontera, já comprei bilhetes para  Cádiz. Pertinho - uns 40 min de trem. Dois dias depois, eu chegava à cidade de onde partiu Cristóvão Colombo para duas de suas expedições ao Novo Mundo - só não consegui visualizar essas partidas porque minha imaginação foi prejudicada pelo enorme navio de cruzeiro que estava atracado no porto.

Vista do Atlântico desde o Passeio Marítimo
A cidade está localizada no sul de Espanha, na Comunidade Autónoma Andaluza,numa península estreita, que lembra La Manga, na Costa Cálida. É quase toda cercada pelo Oceano Atlântico,  com praias que se estendem por quilômetros - praias onde venta muito!  Ocupa 592 km² e tem uma população com cerca de 130 mil habitantes.

Prova de que venta muito...
Diz-se que Cádiz foi fundada pelos Fenícios em 1104 a.C. e que, provavelmente, seja a cidade mais antiga da Europa. Depois dos Fenícios, foi ocupada por gregos, cartagineses e romanos, que lhe chamaram Gades (ou Gadira) e, mais tarde, Julia Augusta Caditana. Daí o gentílico gaditano (a).

Centro Histórico
Caiu em poder dos Mouros, foi saqueada pelos Normandos e finalmente conquistada por Afonso X de Castela.Em 1587,  foi invadida por um inglês, inimigo do rei da Espanha. Em 1596, invasores anglo-holandeses queimaram quase toda a cidade. Como se não bastasse, ainda foi ocupada pelos franceses entre 1823 e 1828.

Barrio del Populo
Começou, entretanto, a desenvolver-se  depois das viagens de Cristóvão Colombo, quando se tornou um porto de grande importância econômica. Foi a Idade de Ouro de Cádiz, chegando  a usufruir de 75% do comércio espanhol  com as Américas.A primeira Constituição Liberal da Espanha ( e do mundo) foi adotada em Cadiz, em 1812.  Com a perda das colônias americanas, a cidade entrou em declínio.Sua recuperação deu-se, mais tarde,  com o turismo exercendo papel importante. 

Detalhe da Catedral de Cádiz
Atualmente, Cádiz possui um belo centro , que se divide em quatro bairros: o Barrio del Populo,  centro medieval, onde se encontra a Catedral; o Barrio de Santa María, bairro cigano, importante fonte do Flamenco; o Barrio de la Viña, antigo vinhedo, hoje o principal bairro de pesca; e o Barrio del  Mentidero, centro dos bares e a moderna vida noturna. Para mim, imperdível mesmo é o Barrio del Populo, lugar agradável e bonito.

Detalhe da Cúpula da Catedral
Sempre penso que as catedrais e igrejas históricas vão além de templos religiosos, sendo, ainda, grandiosos museus de arte e de história. A Catedral de Cádiz confirma isso. Tem um estilo barroco discreto para os padrões espanhois, apenas cúpula amarela se sobressai de seu padrão sóbrio. Está localizada em frente uma grande praça repleta de cafeterias e bares, onde tomei um excelente café.


Centro Histórico
Interessante a Caminhada Costeira, uma trilha de quatro quilômetros e meio. Andando por ela, tem-se uma bonita visão da Bahia de Cádiz. Fui até a orla e vim  até o bonito Parque del Genovês, um jardim com cachoeiras e árvores diversas. Daqui, eu pretendia chegar ao Castelo de Santa Catalina e ao Castelo de San Sebastian. Começou, entretanto, a chover, a ventar mais e a ficar muito frio. Entre uma pneumonia e uma visita abortada, decidi voltar imediatamente para Madrid.

Vento frio!
Fala-se muito nas festas gatidanas, especialmente no carnaval, quando as reservas nos hoteis têm de ser feitas com muita antecedência.Para comer, o Bairro da Viña é muito indicado para quem gosta de frutos do mar. A Arroceria La Pepa é indicada para paellas. Antes de começar a esfriar e chover, era lá que eu pretendia jantar. Voltarei. Realmente a visita a Cadiz ficou incompleta. O homem planeja, e Deus dá risada! Acontece!

Daqui, decidi retornar...frio,vento e chuvinha persistente.