quinta-feira, março 26, 2015

Lonelinness ou aloneness?




Viajar só é uma aventura e uma conquista. Libertar-se da necessidade de companhia pode ser alforria para a imobilidade, passaporte para todas as nações, navio para todos os portos.Você, sua mala e seu desejo de explorar o mundo já formam um time completo. Ernest Hemingway, explorador do planeta e da alma humana, disse: " Já me senti sozinho em uma multidão, e bem acompanhado em um momento de solidão."  ( Texto adaptado da Viagem e Turismo, fevereiro de 2015)





Construí longo roteiro para este ano. Preciso de vida e saúde, ânimo e encantamento para torná-lo realidade. Foi, realmente, um roteiro construído  contando comigo, com minha mala e com meu desejo de explorar o mundo.  E tenho  , ainda, a esperança de voltar uma pessoa melhor.



A primeira etapa, que começa em breve, inclui países  europeus e africanos. Não estarei sozinha o tempo todo. Espero a visita de duas ou três maravilhosas amigas, que, em meses distintos, permanecerão alguns dias comigo para andarilhadas - que serão, com certeza, alegres e produtivas.




Estou bastante curiosa em relação à República de Malta e a Bergen, na Noruega. Outros lugares a serem visitados,  já os conheço; anseio, entretanto, por revê-los. Voltarei  a Marrocos, à Sicilia e à Calábria. Reservei, ainda,  um tempo para ficar em casa, na Espanha, quando penso ler, fazer tricô ou somente observar a cultura local.



Confio que sou bastante amiga de mim mesma. Ficarei bem. Estarei só, mas não sentirei solidão. Muitas vezes a pior solidão é a que se tem junto a outra(s) pessoa(s). Terei também o convívio de minhas memórias,  tanto de gentes quanto de lugares inesquecíveis.



 "Entre o sono e sonho,
 Entre mim e o que em mim
 É o quem eu me suponho
Corre um rio sem fim.

Passou por outras margens,
Diversas mais além,
Naquelas várias viagens
Que todo o rio tem."

Fernando Pessoa