domingo, janeiro 11, 2015

Cabalgata de los Reyes Magos em Sevilha

Presépio com os Reis se aproximando...
Entre Natal e 8 de janeiro, há férias escolares na Espanha - e mobilidade em todo o País. Para esse período , reservas devem ser feitas com antecedência tanto em aviões, quanto em hoteis. O Día de los Reyes Magos, ou simplesmente Reyes, é 6 de janeiro, mas a grande festa, Cabalgata de los Reyes Magos, costuma acontecer no dia 5, a partir das 16 horas.

Crianças aguardando a passagem da Cabalgata
É a grande festa das crianças espanholas - minha primeira surpresa foi ver tanta criança reunida , em país europeu, onde, equivocadamente, parecia - me haver mais velhos que pequeninos. Nasceu de um propósito solidário: fazer felizes as crianças economicamente pobres. Com o tempo, ganhou amplitude até chegar hoje à festa com grande repercussão social e cultural.

Sacolas para reunir doces...

São de 1855 os primeiros registros  encontrados , que se referem às Cabalgatas, ocorridas em duas cidades de que gosto muito e das quais tenho excelentes recordações : Alcoy e Alicante. É possível que sejam as mais antigas do mundo. A Cabalgata de Sevilha começou em 1918, e hoje é uma das maiores no País.

Bonito trabalho artesanal nas carruagens

A Cabalgata de Sevilha assume tal importância que dispões de uma sede definitiva onde estão guardados os carros antigos - alguns com até 50 anos - e onde se fazem também as montagens, desmontagens e restaurações de outros carros a cada ano. Nesse lugar acontecem ainda atividades de caráter educativo sobre assunto a atualidade e oficinas de trabalho para crianças e jovens.

Distribuição constante de doces

Personalidades ilustres da cidade representam os três reis magos: Gaspar, Melchior e Baltazar, que vêm acompanhados de seus pajens e ajudantes. Os carros dos reis têm estilos definidos e diferentes. Neste ano, Gaspar vinha num carro de estilo barroco; Mechior - interpretado por um dos maiores cardiologistas espanhois - vinha num carro gótico; Baltazar surgiu num belo carro renascentista.

 Muito colorido nos carros alegóricos

No total, trinta e três carros, com representação de histórias e jogos infantis, percorreram trinta e cinco ruas e praças de Sevilha, num percurso que se iniciou às 16h15 min ( rigorosamente!) e terminou às 22h. Durante todo o trajeto, uma banda de trmbetas e tambores acompanhava o cortejo, abrindo-o, intercalando cada carro e fechado-o.



As crianças - e muitos adultos e pessoas bem velhas também - portavam sacolas em que colocariam os presentes, doces e caramelos recebidos. E são toneladas distribuídas , o tempo todo, ao longo do percurso. Até Pedro, com seus 15 anos e quase 1m80cm de altura, começou apenas como espectador. Em pouco  tempo, participava ativamente. E tal como as outras pessoas, retornou trazendo  caramelos nos bolsos e na mochila.


Num periódico sevilhano, eu li : El 5 de Enero por la tarde se hace realidad la ilusión de pequeños, y no tan pequeños, con el paso de la tradicional Cabalgata de Reyes Magos por la calles de Sevilla. Carrozas cubiertas de colorido y música, fantasía e ilusión, van dejando a su paso por las calles, lluvia de caramelos, emociones y nerviosismo al estar tan cerca el momento en el que los sueños de los pequeños se harán realidad, recibir con tanta ilusión los regalos que fueron solicitados a sus Majestades, los Reyes Magos.


Faz também parte da tradição, as crianças espanholas escreverem ao Reis Magos, pedindo o presente que gostaria de ganhar e oferecendo-lhes as razões por que os devem receber, como, por exemplo, a dedicação à escola e o bom comportamento. Na véspera de Reis, devem dormir cedo e , ao acordar, buscar os presentes que lhes foram reservados. Na elaboração do Presépio de Natal, os Reis Magos aparecem distantes do Menino Jesus. Dia-a-dia, a família aproxima-os até que, em 5 de janeiro, eles estão juntos ao Menino.


Lamentavelmente, não consegui boas fotos. A razão primeira é a qualidade da minha câmera de cem dólares... mas não só essa. Havia também uma multidão próxima a mim, que às vezes passavam à minha frente e, com minha altura, não conseguia fotografar. Havia, ainda, uma condição muito particular: tentando proteger a câmera, meus dedos ficaram avermelhados de tanto caramelaço que recebiam. Ao meu lado, duas velhinhas não conseguiam dobrar-se e recolher doces que caíam no chão. Há todo momento, pediam - me que fizesse isso. Foi muito festa bem diferente e divertida.


Assim que o cortejo terminou de passar onde estávamos - numa praça , em Santa Maria Branca - começou a limpeza da rua naquele trecho. Inicialmente, varrendo e retirando papeis e restos de doces; depois, máquina pesadas lavando e secando as ruas. Em pouquíssimos minutos, tudo estava bem limpo e ordenado. Esse trabalho de limpeza era feito por trechos, paulatinamente.Ao terminar a Cabalgata, a cidade estava toda limpinha.


Foi a primeira vez que assisti a uma festa de reis com essa magnitude. A Cabalgata de Reyes de Sevilha será uma bela recordação - até que eu perca a memória. Contaram-me que a Cabalgata de Madrid estava belíssima também,  pela temática, pelo colorido e pela musicalidade. Acredito que deve se bonita e valer a pena ver em qualquer cidade espanhola. Não havia cordas ou cordões de isolamento e havia respeito entre as pessoas e cuidado de todos com os pequeninos. Bonito de ver.