sábado, dezembro 27, 2014

Feliz 2015!

Com Fernando Pessoa- final de 2014




No início de janeiro de 2014, estávamos, na Escócia, Ronald, meu marido,Pedro, meu neto,  e eu. Ronald enfartou e morreu no Hospital de Edimburgo. A partir daí, precisei fazer uma escolha: viver ou não viver. No início, o não viver me parecia a melhor opção. Passei por um período duríssimo de tristeza e depressão. 

Mercado de Setúbal
Uma manhã, acordei-me lembrando de um diálogo meu e dele em Paxton, há dois anos. Ao perguntar a Ronald sobre o que faria se eu morresse, respondeu-me que compraria uma nova moto e iria para Nova Iorque, depois percorreria vários estados americanos. Entendendo sua resposta como manifestação de um desejo, disse-lhe, com certa rispidez : Por que não vai viajar agora ? Com toda a delicadeza, que o caracterizava, respondeu-me que eu precisava  entender que a vida continuava para aquele que permanecesse...e que cada dia era uma bênção.

Sintra
Chorei muito naquela manhã... e comecei a reagir pouco-a-pouco...mas com a certeza de que precisava valorizar a bênção de cada dia de vida. Três meses depois, recomecei a viajar. Foram, neste 2014, três viagens à Europa e uma aos Estados Unidos - sem Ronald. Ainda que a dor da saudade seja mais leve que a dor da ausência, procuro pensar , como diz minha querida amiga Adriana , a dor de hoje é consequência da felicidade de ontem. 

Cabo da Roca
Estamos Pedro e eu, há dez dias, traçando Portugal. Iremos hoje, por três semanas, para a Espanha.Brinco que ele está, além de adquirindo conhecimentos, construindo recordações boas da avó - herança maior que se pode deixar aos netos.

Pedro no Cabo da Roca
Estou em paz. Agradeço por continuar curiosa em relação ao mundo e com sede de conhecimentos. Agradeço por conhecer tantas pessoas interessantes, ter familiares e amigos maravilhosos. Desejo-lhes um Ano Novo leve, que as surpresas venham para fazê-los sorrir felizes e - lembrem-se sempre - o presente  é um presente à vida.

Luminária no Palácio da Penha em Sintra
 Feliz 2015.Beijo. Obrigada.