domingo, outubro 19, 2014

Inhotim: natureza, cultura e sensibilidade.

Bromélias gigantes

Senhor - sinhô - nhô, forma reduzida do tratamento que os escravos usavam para referir-se aos patrões, como ao britânico Senhor Tim - Inhotim - antigo dono da fazenda em que está hoje um grandioso jardim-museu-parque-galeria de arte ou ... a denominação que o visitante, certamente fascinado, surpreso e encantado, decidir dar-lhe.

Inesquecíveis recantos....em todos os cantos

Localizado no município de Brumadinho, 60 km a sudoeste de Belo Horizonte, Inhotim tornou-se de tal maneira uma visita imprescindível que, no último ano, foi visto por 350 mil turistas. E não é fácil vencer esses 60 km e chegar até ele. Leva-se cerca de duas horas de carro, partindo da capital. Enfrenta-se uma estrada tortuosa, estreita e com asfalto muito ruim - a beleza do que se vê desde a chegada, entretanto, realmente compensa .

Informações básicas na chegada
O jardim botânico de Inhotim, com cem hectares, não é um desses jardins que usualmente se denomina botânico ...apesar de fazer realmente jus a essa denominação.  Pelas muitas obras de arte espalhadas entre as plantas, pensa-se numa mescla de galeria de arte com jardim ou vice-versa.A propriedade toda tem 20,23 km2 e a maior coleção de palmeiras do mundo. Acrescente-se, ainda, outra coleção: 4500 espécies nativas e exóticas,  a maior  de espécies vivas do Brasil.

Surpresas a cada instante...
Por toda a área, esculturas de grandes dimensões estão instaladas ao ar livre e perfeitamente integradas à natureza - como só Roberto Burle Marx consegue fazer. O famoso paisagista é o consultor informal de Inhotim. Interessante saber que o grande acervo de obras de arte desse local está comprado, mas não está ali porque está sendo produzido. Isso faz do local um centro de arte contemporânea em constante ampliação e construção.

Escultura mobiliária de Hugo França
Originalíssimos os grandes bancos  distribuídos pelos jardins. Cada um com forma própria, eles são muitos e são belíssimos. Esculpidos por um designer gaúcho, Hugo França, nascido em Porto Alegre, em 1954. Mudou-se, entretanto, para Trancoso, na Bahia, para viver mais próximo da natureza. Percebendo o desperdício na extração e uso da madeira, no final dos anos 1980, passou a desenvolver, com esses restos de madeira, suas fantásticas  esculturas mobiliárias.

 
Outra escultura mobiliária de Hugo França
No www.hugofranca.com.br , conheci mais desse artista e de suas obras. De lá, copiei o texto seguinte: As peças criadas pelo designer nascem de um diálogo criativo com a matéria-prima: tudo começa e termina na árvore. Ela é a sua inspiração; suas formas, buracos, rachaduras, marcas de queimada e da ação do tempo provocam sua sensibilidade e o conduzem a um desenho cuidadosamente escolhido, uma intervenção mínima que gera peças únicas.

Típica residência do interior mineiro
Entre os equipamentos, integrados perfeitamente à paisagem, está esta pequena casa, onde a cozinha é o espaço maior e por onde se entra na casa. Criações como essa, surpreendem - nos a todo o momento. A arquitetura orgânica é ponto forte também, pois reflete a sensibilidade na relação natureza-arte-cultura. Além de tudo isso, mantém uma programação regular de artes performativas - dança, teatro e música- um projeto de desenvolvimento social e territorial, visando à promoção da memória e do artesanato locais.

Escultura integrante de um grupo conjugado de três

Já conheci outros locais como esse - lembro de um na Ilha da Madeira - que têm como proprietário, um homem rico o suficiente para bancar o projeto todo e sensível e culto o suficiente para formatar-lhe dessa maneira. Bernardo Paz comprou a antiga fazenda do senhor Tim, pensando em usá-la nas férias e em alguns fins de semana. 

Orquídeas do Brasil e do mundo
Depois, em parte pela influência de amigos, como o próprio Burle Marx, tornou-a um projeto grandioso e abriu-a ao público em 2006. Sucesso total. Hoje Bernardo tem 64 anos, fama de culto, sensível e solitário - apesar de seus seis casamentos e de sete filhos. 

Bom gosto até nas informações

No local, também harmonicamente distribuídos, há restaurantes, com especialidades e preços diversos, cafeterias e uma belíssima Loja Botânica. Na Estrada Real,em Brumadinho, muito perto de Inhotim, há diversas pousadas e pequenos hotéis. Encontram-se, ainda, nas proximidades, hospedagens em fazendas e pousadas, alguns com vistas privilegiadas para vales  e Serras. No interior de Inhotim, está sendo construído um luxuoso hotel cinco estrelas.

Muitos lagos com cisnes e patinhos: alegria da criançada
Inhotim é , com certeza, um programa para todas as gentes... românticos namorados, velhos casais, adolescentes inquietos e crianças sedentas de natureza e novidades. Há transporte interno, embora o bom mesmo sejam as longas caminhadas, que não se tornam monótonas pela diversidade e variedade das visões oferecidas. As descobertas e reflexões, proporcionadas pelas esculturas gigantes, surpreendem e emocionam. Longa vida ao Senhor Tim - o nosso Bernardo Paz. Tim-Tim!

Parede inteira de arte e cultura local

" Não basta abrir a janela
Para ver os campos e o rio.
Não é bastante não ser cego
Para ver as árvores e as flores.
É preciso também não ter filosofia nenhuma.
......
Jardim de cactos e suculentas
.....
Com filosofia não há árvores: há idéias apenas.
Há só cada um de nós, como uma cave.
Há só uma janela fechada, e todo o mundo lá fora;
E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse,
Que nunca é o que se vê quando se abre a janela."

Fernando Pessoa