quinta-feira, maio 22, 2014

Áustria : fotos atuais e fatos passados


Innsbruck

Fomos de Sirmione a Verona de táxi; de Verona a Innsbruck , de trem. No total, menos de 4 horas de viagem - percurso tao bonito que eu gostaria de um  trem muito lento para ver mais paisagem e por mais tempo. Brenero/Brenner, a  última cidade, nos confins da Itália com a Áustria, faz-me lembrar Antonieta e José Antônio Brenner, meus queridos amigos de Santa Maria. Gostaria muito de acompanhá-los num passeio por essa região.

Innsbruck

A ausência atual de identificação dos passageiros , na fronteira Itália / Áustria,  faz-me lembrar  - e agora me faz rir - um fato que me envolveu , há quase 25 anos. Era a primeira vez que eu ia para Áustria, pelo percurso Veneza/Viena. Estava viajando de trem , à noite, numa cabine com dois beliches para um total de seis pessoas. Meu lugar era na primeira cama de um dos beliches. Entreguei o passaporte no trem - como se fazia na epoca,  encontrei meu lugar e, mal o trem partiu, dormi, profundamente! Acordei assustadíssima....

Salzburg
Um daqueles cães grandalhões, farejadores de droga, saltitava ao redor da minha cama, inclusive da minha bolsa que estava junto ao meu rosto. Assim que abri os olhos, os dois policiais, que já estavam segurando meu casaco e minha mochila, intimaram-me a acompanhá-los, apesar do cao nao ter demonstrado interesse pelos meus pertences. Saí assustadíssima,  acompanhada pelo olhar amedrontado dos cinco outros ocupantes da  cabine.

Salzburg

Levaram-me para um cubículo onde só havia uma mesa. Minha mochila foi esvaziada; os pacotes de presente, rasgados; o fundo da minha bolsa furado com um estilete...Tudo silenciosamente - e assim saíram os policiais, sem dizer uma só palavra. Refiz minha mochila e bolsa, acalmei-me e passei a encarar o fato sem stress. Um policial italiano veio perguntar-me se eu precisava de ajuda. Disse-lhe que  sim. Precisava que ele me acompanhasse  até minha cabine....com o susto eu esquecera o número dela.

Salzburg
Perguntei-lhe por que eu havia sido escolhida para aquela amostragem. Explicou-me, então, que havíamos passado a fronteira entre Itália e Áustria e que era normal essa abordagem com alguns passageiros, escolhidos no exame dos passaportes. Ele até riu quando eu falei que devia ser uma abordagem aleatória, em que, por acaso, eram todos sul-americanos os suspeitos de traficarem. 

Salzburg
 Retornando a cabine, acomodei mochila e bolsa e dormi, acordando-me frequentemente e percebendo que os outros cinco me cuidavam - cuidando-se, é claro. Devem contar até hoje da vez que viajaram com uma mulher perigosa, tão perigosa que a polícia veio buscá-la no meio da noite...

Seefeld in Tirol

Fatos como este,  anteriores  à União Europeia, tornam-me feliz hoje, quando transito, em muitos países,  sem barreiras, sem medo, com a mesma moeda e apenas um carimbo de entrada e outro de saída - melhor que isso, só Livramento / Rivera...sem carimbo nenhum.

Seefeld in Tirol