quinta-feira, outubro 31, 2013

"Viaja Mais Melhor Idade"

Alex e Gisela
Antes de falar no Programa "Viaja Mais Melhor Idade", quero falar mal da denominação dele. Começa muito cedo essa cultura do maior, do melhor e do mais. Crianças pequenas , na escola, já escrevem ( ou escreviam?) redações sobre Meu Melhor Amigo, O Maior Presente que Recebi, O Dia Mais Feliz da Minha Vida e outros tantos semelhantes. Um amigo...um presente...um dia, desqualificando os demais amigos, presentes, dias...Desculpem , mas essa melhor idade me parece sacada de animador de velhinhos. Todas as idades têm seus encantos, e o encanto maior é sentir-se vivo. O "Viaja Mais Melhor Idade" merecia outro nome. 
Ronald e eu
Quem foi o marqueteiro? Será que foi criado por alguém com mais de 60 anos? Duvido. Faltou escuta. Não que a vida depois dos 60 seja ruim, mas melhor do que outras idades, não acredito que seja. Volto a dizer : todas as idades têm seus encantos e delas  por vezes sentimos saudades - saudades de nossos filhos pequenos, de familiares, de amigos da escola, de amores e parceiros antigos...Já se disse também que essa melhor idade é a idade do nunca : nunca precisei de óculos, nunca tive dor nas pernas, nunca tive problemas com açúcar...

Padre Ramón
Acredito, portanto, que nada de melhor idade...é uma idade boa ou não boa  como todas  por que passamos - como as outras, uma idade de aprendizado, de cultivo do bem, de manutenção da curiosidade intelectual e do bom humor, de respeito ao outro. Mas nada de respeite os idosos ou respeite as crianças - respeite-se o ser humano ao longo de sua vida.

Deborah
Descontada a denominação, o Programa "Viaja Mais Melhor Idade" parece-me bom por várias razões, sejam elas econômicas, sociais, culturais. Segundo o IBGE, o Brasil tem 23,5 milhões de pessoas acima de 60 anos - cerca de 12% da população brasileira. Concordo com o secretário nacional de Políticas de Turismo: É um público crescente com disposição para viajar e conhecer o país, e um público que pode ajudar ainda mais a estimular o turismo doméstico.

Elmer e Marilyn
O Programa - que favorece a inclusão social e fortalece o turismo interno - atrai aposentados e pensionistas, que têm disponibilidade para viajar independente dos períodos de férias escolares, nas temporadas altas, como janeiro e julho. Assim, geram benefícios aos locais turísticos nos outros meses do ano -  meses ótimos para viajar, principalmente porque estão com menor fluxo de viajantes e turistas e com ofertas especiais. Alguns pacotes do Viaja Melhor incluem passagem aérea, hospedagens e refeições. Outros oferecem hoteis e passeios avulsos.A duração varia entre três e oito dias.

Lídia

Participam desse programa agências de viagem e operadoras de turismo, que oferecem benefícios e vantagens exclusivas para a terceira idade, em pacotes para variados destinos. Saliente-se que os cenários naturais têm tido a preferência do público. Entre os mais procurados estão Bonito, Chapada dos Guimarães,Serra Gaúcha, Maragogi,  Itacaré e Troncoso. Segue-se, portanto, a tendência mundial de optar pelo Ecoturismo - um dos segmentos que mais cresce - e não pelas grandes e movimentadas cidades. Maiores informações no http://www.turismo.gov.br/turismo/programas_acoes/promocao_comercializacao
/viajamais_melhoridade.html.
Dirce

Há anos eu ansiava por programas de viagem para a população brasileira. É lamentável que a democratização de acesso a esse bem cultural esbarre frequentemente na baixa renda de considerável faixa da população, mas já é um começo. Com inveja, muitas vezes encontrei europeus, que viajavam, em grupo, valendo-se de políticas governamentais de incentivo ao turismo interno. Na ilha de Mallorca, uma senhora espanhola me disse que estava gastando na viagem quase o mesmo que gastaria ficando em casa e que as lembranças da viagem e os novos amigos eram bons até para a saúde. Acredito!