sexta-feira, agosto 02, 2013

Minnesota, a terra dos dez mil lagos.

Visão constante de lavouras e fazendas em Minnesota

De Minnesota, a terra dos 10 mil lagos, apelido carinhoso que lhe foi dado, eu conhecia apenas o aeroporto de Minneapolis e St. Paul, as cidades gêmeas , separadas pelo Mississippi. Aeroportos, entretanto, não são muito informativos das cidades a que servem. Considero, portanto, que não conheço St.Paul, a capital do estado, nem Minneapolis, a  maior cidade do estado, que dizem ser exuberante e bonita. Desta vez, atravessamos Minnesota mais ao sul, observando sua belíssimas fazendas, seus campos bem cuidados e seus parques fantásticos.

Alteração da paisagem predominante no Meio-Oeste
Localizado ao norte da centro-oeste, já fazendo divisa com o Canadá,  é o maior estado da região em extensão territorial e o seu maior centro financeiro, imobiliário e industrial. Dizem que o solo da região sul de Minnesota é um dos mais férteis do mundo, daí ser esse estado um dos líderes nacionais na produção de trigo e soja. Tive a sorte de ver o trigo já maduro, em grandes lavouras. O amarelo dos trigais é visão inesquecível em qualquer país do mundo.

Grandes fazendas com grandes rebanhos

Minnesota também possui um dos maiores rebanhos de gado bovino do país. Aqui, como em Wisconsin,  não se percebe a hegemonia  milho e  soja. O estado é um dos líderes na produção de leite dos Estados Unidos. Muito deste leite é utilizado para a fabricação de queijo e manteiga. Daí por que o chamam de  Bread-and-Butter State - estado do pão-e-manteiga -  por ser um dos maiores produtores de trigo e o maior produtor de manteiga do país.

Preparação de alimento para o rigoroso inverno

Pode-se observar também , ao longo das estradas, o plantio e o preparo de forrageiras, que garantirão a alimentação dos animais num inverno que é bastante rigoroso. O estado é generosamente servido de água. Seu próprio nome tem a ver com isso. Minnesota vem de duas palavras da língua indígena Sioux, mine, que significa água, e sota, que significa "cor-do-céu". A expressão mine-sota - águas cor-de-céu - era usada pelos sioux para descrever o  rio Minnesota.

Parque escolhido para nossa visita

Nesse estado, onde a  maioria dos moradores são descendentes de escandinavos e alemães e onde tem havido considerável aumento de população com imigrantes africanos, asiáticos e latino-americanos, encontram-se muitos parques e alternativas para um turismo de baixo custo. Para nós, não foi somente cansativo, foi também divertido visitar o Great River Bluffs State Park - um parque interessante em que as árvores não nativas são colhidas ao atingir a maturidade e substituídas por espécies nativas, numa política de restauração do habitat natural.

Início da caminhada pelo Park.
Idealizado em 1960 e aberto oficialmente em 1976, Great River Bluffs State Park , com 546 ha, foi construído numa faixa de terra, longa e estreita, acompanhando o rio Mississippi sem ir, entretanto, pelas suas margens. Apenas uma pequena faixa está junto à margem do rio, onde miradouros permitem ver toda a beleza do Mississippi. Dizem que é bonito...porque nós não conseguimos ver.

Km de estradinhas
Passava pouco do meio dia e fazia um calor do cão quando iniciamos a caminhada pelo parque. Sol forte , eu sem protetor solar e usando sandálias, caminhei entusiasticamente durante a primeira hora. Encantavam-me as árvores de grande porte e as cabras que, de vez em quando, podiam ser avistadas. Continuei , mapa na mão, mas já sem muito entusiasmo.

Retorno pela mesma estrada!

Quando pensava que logo depois da curva iria encontrar o tal miradouro, vinha outra estradinha reta que parecia não ter fim. Não queria desistir sem chegar ao objetivo. Abruptamente, entretanto, a estrada terminou com o aviso de que estava temporariamente interrompida. Difícil foi o retorno!