terça-feira, agosto 06, 2013

Dakota do Sul, o estado do Monte Rushmore.

Mount Rushmore, Dakota do Sul

Gostaria de , um dia, dizer que eu realmente conheço os Estados Unidos. Conhecer Dakota do Sul foi um avanço neste mapa de 50 estados, tão diferenciados entre si. É um lugar bonito e interessante de visitar, localizado na região centro-oeste, limitando-se  ao norte com Dakota do Norte, ao sul com Nebraska, a leste com Minnesota e Iowa, e a oeste com Wyoming e Montana. Sua capital é Pierre, a segunda menor capital de estado, nos US, com 14 mil habitantes.
Inesquecível visão do Mount Rushmore
O nome do estado provém dos índios sioux, que chamavam a si mesmos de dakota, palavra cujo significado é  amigo. É o 17º maior estado americano em área do país. A agropecuária tem sido historicamente sua principal fonte de renda. Dakota do Sul possui 33 mil fazendas, que cobrem mais de 90% de sua área total. É um dos grandes produtores nacionais  de trigo, milho, sementes de girassol,  leite e carne. Vivem ainda aqui  60 mil indígenas.

Rio Missouri

O rio mais importante de Dakota do Sul é o Missouri, que  divide o estado no sentido norte-sul. O Missouri e seus afluentes banham praticamente todo a área, com exceção da região nordeste.  O maior lago de Dakota do Sul e o artificial Lago Oahe,  o reservatório da Represa Oahe. A estrada I-90 , por onde viajamos, corta o estado no sentido leste-oeste.

Painel do Corner Palace
Para conhecer o Corn Palace, um grande auditório em estilo mourisco, construído em 1921, visitamos a pequena e movimentada cidade de Mitchell, com cerca de 20 mil habitantes, neste grande centro produtor de gado, milho e outros cereais. Muitos turistas e viajantes vêm a Mitchell para ver, no Corn Palace, principalmente os paineis, que , de fato,  são belíssimos.

Painel do Corn Palace
Feitos todos com palhas e com espigas de milho de diferentes variedades e diferentes cores, os paineis, distribuídos tanto na fachada do prédio, quanto nas suas grandes paredes internas, são modificados anualmente e movimentam artistas da região desde quando o prédio foi construído. Retratam cenas agrícolas de Dakota do Sul. Havia uma exposição no local - com muita quinquilharia chinesa. Gostei mesmo só dos paineis e dos arranjos feitos com palhas, plantas e espigas de milho.

Interior do Corn Palace

Nossa próxima visita foi a um lugar totalmente dispensável : uma pequena cidade cuja atração principal é centro dela , que se assemelha a cenários de filmes do Velho Oeste - um quarteirão com lojas, armazém, restaurantes, pequenos museus, igreja, prefeitura , correio,delegacia e muita gente circulando ( turismo interno mesmo ). O que de mais interessante eu vi nesse lugar, num setor artesanato típico, foram as fundas ou bodoques da minha infância rural.

Artesanato da região
Com grande expectativa, chegamos a Rapid City, que é hoje, a grande cidade das Black Hills,  montanhas sagradas dos índios Dakota, Lakota e Cheynne, para onde eles se retiravam à procura de orientação do Grande Espírito. Com 70 mil habitantes, boa estrutura hoteleira e bons restaurantes, é a segunda maior cidade de Dakota do Sul, atrás apenas de Sioux Falls.

Esculturas no Monte Rushmore
Atualmente, a importância dessas belas e grandiosas montanhas decorre, em grande parte, de sua proximidade com  Mount Rushmore, Crazy Horse e Custer State Park, objetivos principais desta nossa viagem. Fomos , a partir de  Rapid City,  pela US 385, cheia de curvas e cercada por panoramas fantásticos,  até essa área de 201 km por 105 km , onde começamos vendo o Mount Rushmore National Memorial.
Memorial a partir da estrada

Entre 1927 e 1941, o escultor Gutzon Broglum e 400 trabalhadores esculpiram no Monte Rushmore, em Black Hills, os rostos de quatro presidentes dos Estados Unidos: George Washington, o primeiro presidente dos EUA, Thomas Jefferson, autor da declaração da independência, Theodore Roosevelt, que conquistou maior conhecimento e liberdade econômica, e Abraham Lincoln, que lutou pela união do país durante toda guerra civil.  Essa escultura é uma das atrações turísticas mais conhecidas do mundo, rendendo ao estado de Dakota do Sul o cognome de The Mount Rushmore State.

Foto da foto: escultor trabalhando
 Os gigantescos rostos, de 15 a 21 metros de altura, foram construídos com modernos instrumentos de engenharia, dinamite e martelos pneumáticos, a 150 metros de altura.Ideia do pintor e escultor Gutzon Borglum, inicialmente, era para ser feito apenas um busto, mas houve muita indecisão em relação a qual deveria ser construído. Após a decisão do primeiro busto a ser construído, foram montados os primeiros andaimes em 1927.  Borglum morreu pouco tempo antes de completar o seu trabalho. Terminada por seu filho, Lincoln, a obra foi inaugurada em 1941.

Estrada de acesso ao Memorial

Muito interessante é o museu que abriga  ferramentas, desenhos,vídeos  e  fotos que contam a história da construção do Monumento dos Presidentes. Numa dessas fotos, Gutzon Borglum, o escultor, trabalha ao lado do nariz de um dos presidentes; em outra, está ele trabalhando praticamente dentro de uma orelha. Rushmore vale uma visita - com certeza. No  local, há restaurantes, lojinhas, mirantes e passeios orientados. Deixaremos para o post seguinte mais duas atrações magníficas desta região: Crazy Horse e Custer State Park. Imperdíveis visitas também.

"Eu nunca guardei rebanhos,
Mas é como se os guardasse.
Minha alma é como um pastor,
Conhece o vento e o sol
E anda pelas mãos das Estações
A seguir e a olhar."


Fernando Pessoa