sábado, maio 25, 2013

" Lá vou eu..." Grécia/Turquia

Kavala - Grécia
Em Kavala, compramos os bilhetes para o ônibus que, diariamente, faz Thessaloniki/Istambul, com paradas em Kavala, Xanthi e Alexandroupolis. Apesar de a distância não ser longa - 450 km - o ônibus demora nove horas para chegar em Istambul, porque, além das cidades, faz paradas em restaurantes e cafeterias. É confortável, com internet e monitores individuais.

Bandeira turca na alfândega
Ao passar a fronteira Grécia/Turquia, todos os passageiros descem e obtêm a permissão para entrar em território turco. Brasileiros não necessitam de visto; americanos, sim. Ronald atrasou o ônibus quinze minutos, porque precisou apresentar passaporte americano em outro  compartimento, pagar quinze dólares e , assim, obter o necessário visto.

Campos da Turquia
Os campos da Grécia e da Turquia encantam-me sempre. Olho-os incansavelmente - o que torna a viagem agradável. Chegamos a Istambul, no início da noite. Tomamos um táxi para ir da parada final ao hotel reservado.Fico insegura quando dependo de táxi sem dominar o mapa do local - e mais uma vez minha insegurança foi reforçada. De posse do endereço do hotel, mesmo bem especificado, o taxista declarou, depois de alguns minutos de corrida,  não saber onde era.Sugeri que usasse o GPS. Respondeu que estava quebrado. Levou-nos a outro hotel, onde ele demonstrou ser bem conhecido. 

Hotel Maywood
Não descemos e insistimos que ele encontrasse o hotel que reserváramos. Fez-se de tonto e repetiu o mesmo esquema num segundo hotel. Quando outra vez nos negamos a descer e falamos em pedir informações a um policial,  ele simplesmente deu uma ré, contornando uma esquina, e deixando-nos no hotel inicialmente indicado - o agradável e bem localizado Hotel Maywood, em Sultanahmet.  Paciência é fundamental em viagem. Sem stress!