sexta-feira, janeiro 25, 2013

Foz do Iguaçu - Parte 1

Vista aérea das proximidades da Foz do Iguaçu




















Quando o avião se aproximou para pouso, no Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu/Cataratas, pude observar a abundância de água  e a beleza  que elas demonstravam. O verbo serpentear, tão usado por Guimarães Rosa, estava ali desenhado  pelos rios, fossem eles grandes ou pequenos. A Foz  resulta da topografia e das águas. O Iguaçu, com as Cataratas, torna belíssima a região; o Paraná , com sua localização e volume de água, torna possível a Usina de Itaipu, a maior usina do mundo em geração de energia. A região é linda; os seus parques, magníficos.


Entrada no Parque  Nacional




















O rio Iguaçu separa Brasil e Argentina. Nas duas fronteiras, há bonitos e organizados parques com acesso a muitas atrações. Do lado brasileiro, vai-se até o centro de visitantes, na entrada do Parque Nacional do Iguaçu,  onde se compram os ingressos para a visita . A seguir, enfrenta-se , usualmente, uma fila para os ônibus, que fazem paradas em três estações, chegando à última, que permite descer de elevador ( panorâmico,27 m )até as passarelas de onde se vê o fantástico e inesquecível espetáculo contínuo das quedas de água.


Tucano muito próximo de Ronald
 



















O Parque, além de proteger as Cataratas, conserva grande área de Mata Atlântica e protege, dessa maneira, a fauna local. Interessantes são os quatis, que Pedro , meu neto, chamou -os de canguru de apartamento. Eles estão por toda parte e são muito fotografados - mas não são domesticados. Antes da entrada do parque brasileiro, fomos ao Parque das Aves, que muito nos agradou. Está localizado numa área de 17 hectares de Mata Atlântica e com um percurso pavimentado de um quilômetro, em meio a mata exuberante.


Pedro, meu neto de 13 anos

















Encontram-se, nesse parque, mais de 1100 aves de 150 espécies, em viveiros grandes, muito próximos das pessoas. Lugar excelente para se fazer boas fotos.Os flamingos são muitos e chamam a atenção  pela beleza e flexibilidade. As gralhas, araras e tucanos emitem, com frequência, gritos estridentes. Predominam as aves brasileiras, mas podem ser vistos também espécies da África, Ásia e Austrália. Outra atração é o borboletário, que abriga também diversas espécies de beija-flores, e o setor de répteis, com cobras e jacarés.


Beleza das bromélias




















Vimos um tucano  no mesmo espaço em que estava um pássaro vermelho - o que motivou Pedro a fazer muitas  e divertidas considerações de cunho político-partidário. Além das aves , que só em observar a sua combinação de cores  já nos encantaria por bastante tempo, há flores, muitas e belas flores, com destaque para as bromélias, de verde forte e coloração diversas, algumas que eu não conhecia. Há frondosas árvores, mais parecendo esculturas estranhas, onde pousam pássaros e alguns fazem ali seus ninhos.


Fantásticas Cataratas


















Após duas horas visitando o Parque das Aves - e gostando muito desse espaço -  almoçamos em um restaurante panorâmico, ao final da trilha principal. Vista excelente. Toda a tarde, admiramos as quedas d´água, tanto as grandes quanto as pequenas cascatas. Caminhamos pelas trilhas, vimos a vegetação, encontramos muitos turistas - tantos que Pedro observou : deve haver alto consumo de sushi  aqui! Entende-se, então, por que Foz do Iguaçu é o segundo destino turístico brasileiro mais visitado, perdendo apenas para o Rio de Janeiro.



























Em publicação da Prefeitura de Foz do Iguaçu, lê-se:
"Foz do Iguaçu tem uma composição étnica muito variada e interessante, estimando-se hoje uma população de 255.900 habitantes. A cidade abriga cerca de 80 das 192 nacionalidades existentes no mundo. Caminhando pelas ruas da cidade não é surpresa nenhuma deparar-se com japoneses, chineses, coreanos, franceses, bolivianos, chilenos, árabes, marroquinos, portugueses, indianos, ingleses, israelenses e tantas outras nacionalidades, sem contar ainda paraguaios e argentinos. Os diferentes grupos étnicos residentes na cidade fazem de Foz do Iguaçu uma das cidades mais cosmopolitas do Brasil ".http://www.pmfi.pr.gov.br/portal2/home_turismo/populacao.asp






















Não comparo países, cidades, lugares. Estou convicta de que comparações limitam nosso olhar. Quando comparamos, estamos reforçando o lugar anterior  - e não adquirindo um novo olhar. Ronald, entretanto, fez rápida comparação das Cataratas do Iguaçu com Niagara Falls , que visitamos há dois anos : as brasileiras são maiores e mais diversificadas .
Gostei muito das pequenas - mas não tanto - quedas que, ao longo do parque,  podem ser vistas e admiradas através das trilhas e passarelas. Realmente, um passeio que pode ser recomendado.
No post seguinte, escreverei sobre a cidade de Foz do Iguaçu e sobre outras atrações desta região. Agora , preciso ordenar nossa pequena bagagem, já que não fizemos nada de compras, nem entramos no Paraguai.