quinta-feira, dezembro 13, 2012

Olinda - OH! linda cidade...



















Maldosamente, dizem que o melhor de Olinda é a vista que se tem de Recife. Nada a ver. A cidade é bonita  e  tem vida própria. Bastante  fotogênica, exibe singular plasticidade quando vista de dentro para fora, como na foto ao lado, ou de dentro para dentro, como na foto seguinte. Com 30 anos de Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, Olinda tem Arte em toda parte.




















Foi a segunda cidade brasileira a ser declarada Patrimônio, em 1982. A primeira foi Ouro Preto. Fundada em 1535, pelo português Duarte Coelho, primeiro donatário da Capitania de Pernambuco, Olinda é uma das mais antigas cidades brasileiras e certamente uma das mais bem conservadas. Localizada na região Metropolitana de Recife, com cerca de 400 mil habitantes, tem beleza natural e é importante centro turístico do nordeste.





















A  cidade tem lugares históricos encantadores, como a Catedral , o Alto da Sé, o Mosteiro de São Bento, o Convento de São Francisco, com a Igreja de Nossa Senhora das Neves, a igreja e a praça do Carmo e a Prefeitura, prédio onde,em 1829, foi iniciado o seu conhecido curso jurídico,com estudantes de todo o Brasil.  No centro histórico também, está o famoso Quatro Cantos, local onde ferve o carnaval todos os anos. Aqui nos hospedamos, na Pousada dos Quatro Cantos, num casarão lindo, entre árvores frondosas.





















Quase um terço da área total de Olinda é tombada pelo patrimônio histórico. Esse processo de  preservação  começou na década de 1930. A partir daí foram promovidas várias ações no sentido de preservar todo o patrimônio histórico, cultural e arquitetônico do município. No desce e sobe das ladeiras. encontram-se , além desse patrimônio todo, casas coloridas, frondosas árvores, lojinhas de artesanato, bons restaurantes, bares, cafeterias e fantásticas vistas, como a que se tem do Alto da Sé.























"Olinda se tornou um importante pólo econômico no fim do século XVI, fato que motivou a invasão dos holandeses. Depois da expulsão deles a cidade começou a ser reconstruída.(...) Até o início do século XX, por causa da, por assim dizer, estagnação, Olinda manteve preservada sua arquitetura. Então, as atividades culturais e o turismo começaram a se tornar relevantes, e a preservação e o tombamento dos monumentos começou a ser feito."
pt.wikipedia.org/.../Centro_Histórico_de_Ol.




"A cidade tem um traçado irregular, de influência medieval, adaptando-se de forma orgânica às curvas do terreno e sendo influenciada pela arquitetura religiosa. As torres das igrejas se destacam na paisagem da cidade. A arquitetura civil, ao contrário da religiosa, é simples perto da de outras cidades brasileiras da época. Recebeu influência da arquitetura portuguesa, como construções com sacada em pedra ou madeira, fachadas contíguas e grandes quintais, adaptada ao clima tropical do local."
pt.wikipedia.org/.../Centro_Histórico_de_Ol.























Olinda, primeira capital de Pernambuco, evidencia as heranças culturais da chamada Civilização do Açúcar. Tem muito a oferecer, além dos casarios, igrejas, conventos, mirantes, ladeiras, árvores e flores. Tem frutas doces, culinária rica , licores caseiros; tem o artesanato dos mercados, o Museu do Mamulengo, os cantos gregorianos do Mosteiro de São Bento. Tem seu conhecido carnaval ,tão rico em manifestações folclóricas, com  bonecos gigantes, clube de frevo, grupos de mascarados e ... muita alegria em suas ladeiras. Todo brasileiro deveria poder conhecer Olinda.Penso retornar logo.























PS. Dizer que os amigos são tesouros que vamos acumulando ao longo da vida, não é , na minha concepção, frase de almanaque ou discurso vazio. É certeza, é vivência, é constatação.Nada melhor para bem conhecer um lugar que conviver com amigos nesses e desses lugares. Por sorte, eu poderia fazer uma longa lista de países, estados ou cidades onde tenho amigos e com os quais muito aprendi sobre a cultura do local.























Em Olinda, mais do que amigos, tenho uma família. Muito obrigada Sebastião (in memoriam), Suely, Nezinha, Sílvio, Sanclair, Neire e Sônia pelo tanto de afeto e aprendizagens que aportaram à minha vida ao longo de muitos anos de convivência. Agradeço pelos passeios que fizemos juntos, a Caruaru, Fazenda Nova, Gravatá,  Tracunhaém,  Bezerros, João Miguel e tantos outros lugares. Agradeço pelos longos diálogos, pelas risadas, pelas comidas regionais, pelo maravilhoso convívio. A vocês, meu amor  e meu carinho.