domingo, novembro 04, 2012

San Pedro de Atacama



"Aqui está-se sossegado,
Longe do mundo e da vida,
Cheio de não ter passado,
Até o futuro se olvida.
Aqui está-se sossegado."


Fernando Pessoa



A pequena San Pedro de Atacama, com pouco mais de 5 mil habitantes,  é um oásis no meio do Atacama. San Pedro é o seu Patrono; Atacama, provém do idioma Cunza e significa Cabeceira do País.
Localizada na II região de Chile, no deserto mais seco do mundo, compensou meus espirros , tosses e crises alérgicas, com a beleza de suas ruazinhas empoeiradas, com a encantadora arquitetura de suas casinhas de adobe e com a paz que transmite aos visitantes. 

 
Foi conquistada pelos Incas, em 1450, e, depois,  pelos espanhóis, em 1540.
Situada  aos pés do Vulcão Lincancabur, pertencente a Cordilheira dos Andes, é também  a capital arqueológica do Chile, pois , ao seu redor,  encontram-se  muitos sitios, como  o de Quitor e o da Aldeia de Tulor
Seu pequeno centro está restrito a um retângulo de seis quarteirões, sendo a Caracoles sua rua principal, onde se encontram os principais restaurantes, lojas de artesanato e agências de viagem.

A Praça das Armas é um dos atrativos da cidade e o lugar onde população local e turistas se encontram nos finais de tarde. Nela, está a Igreja, declarada , em 1951, Monumento Nacional. Feita com parede de adobe - palha e barro - e madeira de chañar e algarroba, tem o teto revestido com madeira de cactus. Bonita, bonita. 
Na mesma praça, encontram-se a prefeitura, o correio, a polícia, o museu e um escritório de informações turísticas.
Todas as construções são de pedra e adobe, esteticamente combinados e trabalhados, juntamente com as madeiras, bambus e plantas ornamentais. Os tijolos de adobe não são cozidos - simplesmente secam ao sol.

Hotéis e restaurantes são muito bem transados.Dá gosto de ver. Há hotéis para todos os go$to$, desde o Awasi, com 8 quartos e um carro para cada quarto; o Explora, com cinco  piscinas onde se pode escolher a temperatura preferida; o Alto Atacama, ao lado das ruínas de Pukara de Quitor,  com seus lençóis de lã de alpaca. 

Preferimos ficar hospedados no Kimal - no setor Poblado Kimal -  um três estrelas honesto, bem no centrinho, com cabanas espaçosas, varanda e ambiente agradável.


Assim como tem bons hoteis, San Pedro tem também bons restaurantes. O meu preferido ficou sendo o La Estaka - na foto ao lado -  na rua Caracoles, a rua principal. Excelente! Também gostei do Paacha, na mesma rua, com decoração intimista e comida tradicional chilena. Como em todo o Chile, pode-se pedir salmão em   qualquer restaurante, que provavelmente estará muito bem preparado.



Neste mês de outubro, o clima estava muito agradável - clima de primavera durante o dia; clima de inverno à noite. Em resumo, clima típico dos desertos.
Vê-se , o tempo todo, movimento de ir-e-vir de turistas, chegando e partindo do mundo todo; saindo e voltando dos passeios ao redor de San Pedro, já que a cidadezinha é o melhor ponto para explorar a região.
Informações podem ser buscadas pelo site: www.sanpedroatacama.com
A partir de San Pedro de Atacama,visitamos o Vale da Lua, o Vale da Morte, o Salar de Atacama, as lagoas Cejar, Chaxa, Miscanti e Miniques, a Aldeia de Tulor, o Pukara de Quitor, o povoado de Toconao, o vale de Jere, os Geyser de Tatio e Machuca. Não fomos ao Salar de Tara e ao vulcão Licancabur - passeios que consideramos difíceis para nossa faixa etária.
Os lugares são - como diz um amigo meu - de ajoelhar e rezar. Todo o tempo, eu lembrava pessoas a quem eu gostaria de mostrar tudo o que via -  essa beleza que nem cabia nos meus olhos.