quarta-feira, outubro 24, 2012

Chile: revendo Santiago

Prédio dos Correios
Há 41 anos, minha amiga Gladys Almeida Schlüter e eu estivemos alguns dias em Santiago, depois de atravessar, de carro, pela primeira vez, a Cordilheira dos Andes. Inesquecível essa viagem, entre outros motivos,  porque eu estava com três meses de gravidez e precisei de repouso logo na chegada. Um susto! Conseguimos, mesmo assim, fazer todos os tradicionais  passeios pela capital chilena . Lembro-me bem de ter levado daqui roupas lindas - todas branquinhas -  para o bebê , cujo sexo, até então, só se ficava sabendo quando a criança nascia.

Desde o Cerro Santa Lucia

Lembro-me bem da minha primeira imagem da Cordilheira : parecida com essas montanhas de papel amassado e multicolorido , que se faz em presépios de Natal. Indescritível beleza.

( A foto ao lado foi feita hoje, no alto do Cerro Santa Lucia. Apesar da visibilidade não estar boa, pode-se ver , ao fundo, a mesma Cordilheira que tanto me encantou em todas as vezes em que aqui estive.)





Praça de Armas
Retornei, ao longo desse tempo, só mais duas vezes ao Chile, sendo esta, portanto, minha quarta viagem a este país que surpreende e encanta, mas não é frequente em nossas agendas de viagem.
Realmente deveríamos vir ao Chile com mais frequência e andarilhar por seus 4.700 km de extensão com largura média de 180 km, chegando, no trecho mais estreito, a 70 km de leste a oeste.  Todo o seu território é três vezes o estado de São Paulo, mas tem uma diversidade muito acentuada: o norte, com  deserto; o centro, com grandes cidades e o sul, com muito gelo. As geleiras da Patagônia alcançam 12 mil anos. A quantidade de vulcões chega perto de  3 mil - e alguns ainda mostram sua força e podem nos assustar.






La Moneda

A história chilena, tanto remota quanto recente, tem muitos pontos de contato conosco e, com certeza, por isso  nos emociona tanto. Como exemplo, basta relembrar os confrontos entre  hispânicos e indígenas e , bem mais tarde, entre conservadores e socialistas, que resultaram  no suicídio do presidente Salvador Allende e no golpe militar que fez presidente a Augusto Pinochet.




Museu de Arte Colonial de San Francisco
Os chilenos são elegantes,  gentis e educados; a comida é muito boa,  e o vinho dispensa comentários. Falam um espanhol agradável de ouvir, mas, algumas vezes, difícil de entender pelos palavras diferentes das usadas no espanhol rio-platense, que é bem mais nosso conhecido. Com uma maravilhosa família chilena, que encontrei no Egito, aprendi a expressão al tiro, que estou usando com frequência...al tiro! Rapidamente.





Detalhe da Catedral de Santiago
Santiago, a capital, cortada pelo rio Mapocho , é uma cidade agradável e com muito o que ver, a começar pela Cordilheira dos Andes - avistada quando a poluição permite. Com mais de 7 milhões de habitantes, cadeias famosas de hotéis, históricas igrejas, excelentes restaurantes, um belo artesanato,  muitas livrarias, galerias de arte e museus, arquitetura fantástica, transporte público de boa qualidade, pista de esqui a 40 km e vinícolas ainda mais perto, é preciso ainda mais? Se for preciso mais, pensem em Neruda, Gabriela Mistral, Violeta Parra  e nas  atrações que podem ser vistas em dois ou três dias - acredito, entretanto , que bom mesmo era estar durante alguns meses aqui e poder percorrer todo o país. Eu realmente gostaria de morar um pouco por aqui.






Centro Cultural da Palacio de La Moneda
Ainda tenho muito o que escrever sobre Santiago, mas é tarde.  Estou com sono. Iremos para o aeroporto às 05horas. Em San Pedro de Atacama, escreverei mais. Vou dormir, cantarolando:

"Gracias a la vida que me ha dado tanto.
Me dio dos luceros que, cuando los abro,
perfecto distingo lo negro del blanco,
y en el alto cielo su fondo estrellado,
y en las multitudes el hombre que yo amo.






Gracias a la vida que me ha dado tanto.
Me ha dado el oído que, en todo su ancho,
graba noche y día grillos y canarios,
martillos, turbinas, ladridos, chubascos,
y la voz tan tierna de mi bien amado.
................................................................
Gracias a la vida que me ha dado tanto.
Me ha dado la risa y me ha dado el llanto.
Así yo distingo dicha de quebranto,
los dos materiales que forman mi canto
y el canto de ustedes que es el mismo canto,
y el canto de todos, que es mi propio canto."