sábado, agosto 04, 2012

Salt Lake City

Utah



















De Portland, voamos para a capital de Utah, desde 1858. Na aproximação do avião, uma paisagem interessante se faz ver na minha janela. As Rochosas , que conheço de outros estados americanos, estão ali - imponentes, coloridas, belas. Mais aproximação, e começo a ver as águas do Grande Lago Salgado, perto de Salt Lake City. Em suas margens, está a cidade. Já no aeroporto, surpreendo-me com o recato, a formalidade no vestir e a elegância das pessoas -  homens, mulheres e crianças.



Salt Lake City




















A cidade é famosa mesmo por ser a sede da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, lugar sagrado de nossos conhecidos mórmons, que estão muito presentes na América do Sul. O Templo , iniciado em 1853, e que levou 40 anos para ser construído, num parque de 10 ha, é o ponto de referência para todos os endereços da cidade. Nosso hotel, por exemplo, ficava a Oeste do Templo e um restaurante italiano, onde fomos, ficava ao Sul do Templo.


Templo Mórmon



















Daí já se pode deduzir sua importância para a Salt Lake City. Turista, fora da temporada de esqui, responde sempre à pergunta: Vocês estão aqui por que são da Igreja? A cidade tem cerca 200 mil haboitantes - é a mais populosa de Utah - e 78%  dessa população é adepta da religião mórmon. Em todo o estado, o percentual de adeptos é 60%. Cerca de 20% da população de Utah é composta por latino-americanos: mexicanos, guatelmatecos e brasileiros.



Coro do Tabernáculo Mórmon




















Impressiona muito a grandiosidade da sede do Coro do Tabernáculo Mórmon . O coral é  um dos corais mais bonitos e perfeitos que ouvi ao longo da minha vida - até comprei um CD. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias atrai turistas, emprega pessoas, movimenta a economia e tem antigos laços , desde seu fundador, com a política americana. Tem forte influência na política regional. Nas últimas eleições para presidente, um dos concorrentes de Obama era mórmón.



Capitólio




















Fica difícil separar Salt Lake City dos mórmons, seus criadores. As duas histórias se confundem. A cidade, entretanto, tem mais o que ver além do Templo e adjacências.Foi , por exemplo, sede dos Jogos Olímpicos de 2002 - o que atraiu para ela as atenções e os visitantes. O Capitolio de Utah é belíssimo. Está no alto de uma colina,  circundado por grandioso parque, de onde se vê a estátua do chefe índio Massasoit, numa homenagem aos primeiros moradores do estado.



Primeiros moradores de Utah





















A Universidade de Utah é bastante conhecida pela excelência em algumas áreas. Lembrei-me , ao visitá-la, de duas pessoas muito especiais: Lúcia Matos e Geórgia Benetti. Há , na Universidade, dois Departamentos bastante respeitados: o Departamento de Ballet e o Departamento de Dança Contemporânea. Dia 24 de julho é o Pioneer Day, que celebra o dia em que os pioneiros mórmons entraram no Vale de Salt Lake, fugindo das hostilidades do meio-oeste, especialmente de Ohio e de Illinois.



























Sem ironia, faço duas observações finais. A partir de um sonho em que Deus lhe atribuía uma missão, Joseph Smith Jr. criou uma religião poderosa que não aconselha o uso do álcool, do chá e do café e que defende ou defendia a poligamia.  Estima-se , hoje, que tenha, no mundo, 14 milhões de seguidores dessa religião. Muita fé e persistência!

1 - Eu tenho o pequeno sonho de executar, como trabalho voluntário, em escolas rurais da minha região, um projeto de ensino de bordado, especialmente de ponto-de-cruz , e de carpintaria, construindo casas para passarinhos, tendo como  objetivo o desenvolvimento do pensamento matemático e o gosto pelas artes...e não o executo.  Falta de fé e persistência. Ou seria excesso de café?


























2 - Por essas alturas da vida,  interessa - me , mais que qualquer outro, o meu Curriculo Espiritual - se existir mesmo algo após a morte, quero estar apresentável. Podem ver, neste blog , os muitos lugares sagrados que já visitei - do Candomblé da Bahia aos sítios de Jerusalém, passando por dezenas de outros. Faltava-me Salt Lake City. Fui. Nem preciso voltar.

Como chovia muito nos três dias em que lá estive, não visitei o interior de Utah, que dizem ser belíssimo. Faltaram-me, portanto,  as montanhas - a maior é Twin Peaks , com 3502 metros; faltaram-me as pequenas cidades de que tanto gosto. Por essa vez, paciência!

"Deixei atrás os erros do que quis
E que não pude haver porque a hora flui
E ninguém é exacto...."
Fernando Pessoa