domingo, julho 08, 2012

La Jolla e San Juan Capistrano

A caminho de Los Angeles, pela I-5 , estrada que requer muita paciência principalmente no verão, fizemos um stop em La Jolla, que tem as praias mais famosas de San Diego, e que está , dependo do trânsito, é claro, a uma meia hora ao norte do centro da cidade. O passeio é interessante, o Pacífico é bonito de ver - como o são todos os oceanos - as casas mostram jardins bem cuidados e belos arranjos florais. A Prospect Street , a rua mais famosa, tem um comércio de grifes conhecidas e muitas galerias de arte. Os leões-marinhos , de que tanto se fala, não estavam lá. Ficaram , portanto, para serem vistos em outro momento - não por mim, já que esse é um lugar a que não pretendo voltar.

Soube  da existência de San Juan Capistrano pela Valéria, minha nora, que me contou da old mission e da beleza dos seus jardins. Quando revisei o plano de viagem à Califórnia, incluí essa pequena cidade, com  35 mil habitantes, no roteiro. Tivemos a sorte de encontrar um bom hotel logo na chegada. Encontramos, ainda, vários restaurantes na rua principal. Escolhemos um italiano, com música ao vivo, bem agradável. No dia seguinte, cedo, fomos visitar a Old Mission ( www.missionsjc.com ) .

Ainda na frente dos prédios, antigos e majestosos na sua simplicidade, admirei a altura e a estética das diferentes palmeiras que ornamentam o lugar desde as calçadas.

Fundada pelo espanhol, nascido na Ilha de Mallorca e hoje nome de rua em várias cidades americanas, Padre Junipero Serra , em novembro de 1776, Capistrano guarda  -  além de objetos originais, como os sinos usados para chamar a população a participar de diferentes eventos religiosos e comunitários; os documentos que relatam a história das missões na Costa da Califórnia; e obras de arte, como algumas esculturas e pinturas de muito boa qualidade e conservação - muitas lendas sobre fantasmas que percorrem a cidade e a própria missão.

Foram os jardins, no entanto, a razão principal do meu encantamento pelo lugar. Inicialmente, eram fontes de sustento com a plantação de frutas, verduras, ervas perfumadas e/ou medicinais- como sálvia, alecrim, lavanda e manjericao.  Essas plantas tradicionais se mantêm nos jardins, embora sejam as flores que dominam os espaços, principalmente as rosas . Entre as árvores de vários países, o Brasil está representado por um belo e antigo Jacarandá.  Interessante saber que são homens e mulheres da localidade que, com trabalho voluntário, anualmente plantam, replantam, cuidam e conservam os fotogênicos jardins. Todas as quartas-feiras, pela manhã, estão lá os voluntários jardinando - um trabalho que aprendi a valorizar muito depois do ano passado, quando ajudei minha cunhada a plantar mais de trezentas plantinhas num jardim público, em Michigan. Foi  com esse trabalho também que descobri o quanto Advil é bom para dor nas pernas e nas costas...