quarta-feira, junho 27, 2012

"Andar,andar,andei..."

                                                                       


Desde que voltei de Atlanta, há uma semana, visitei várias cidades pequenas de Illinois - cada uma com seus encantos, seja um lago, um belo edifício, um artesanato diferente, seja simplesmente um bom café. Estive em Pana, Nikomis, Taylorville, Forsyte, Gibson Citty, Rantoul, Arthur,  Tuscola, Mattoon, Bement,Shelbyville, Clinton e   Paris (sic!). Também fui a algumas cidades maiores ,como Champaign -Urbana, Decatur e Springfield. O impulso que me leva a andar, não escolhe cidades grandes, famosas ou turísticas. Importa, sim,  o movimento, o ir-e-vir, o conhecer lugares e pessoas. Nem  conto algumas cidades brasileiras onde já  fui passear...Imaginem!







Perto de  Springfield,  vi um artesanato muito interessante para recicladores ( Rosana, lembrei da cooperativa de SM ). Vendidas por US$ 15 e feitas com latas e potes plásticos pintados e  de diferentes tamanhos, flores grandes, com haste e folhas de ferro,estavam prontas para enfeitar jardins (fotos). Numa igreja de Springfield, as crianças, aos domingos,  são recebidas, divididas por idade  e colocadas em salas belíssimas - encantei-me com as cores e os equipamentos( foto 3) Havia um que levava as crianças de um andar para outro, fazendo - a cair na sala de estudos: era um escorregador.  Nas fazendas dos Amish ( lembram do filme A Testemunha?), compram - se  passas de frutas por muito bom preço. A passa de cereja é excelente. É claro que, em todos os lugares por onde vou, encontro soja e milho. O milho está , agora, com um metro de altura; a soja parece um tapete verde, plano e espesso. Às vezes , sinto nostalgia de qualquer monte de pedras e terra! Daqui a quatro dias, entretanto, iremos para a Califórnia e teremos, então,  mudança total de paisagens.




"A aranha do meu destino
Faz teias de eu não pensar.
Não soube o que era em menino,
Sou adulto sem o achar.
É que a teia, de espalhada
Apanhou-me o querer ir...
Sou uma vida baloiçada
Na consciência de existir.
A aranha da minha sorte
Faz teia de muro a muro...
Sou  presa do meu suporte."    

Fernando Pessoa

PS. O título deste post é homenagem a Pedro Mariano, por ser parte de uma de suas belas canções.