sábado, abril 14, 2012

York



















A viagem de Londres para York é linda. Nós a fizemos de trem - a Inglaterra rural é de comovente beleza. Reservamos três dias para traçar a cidade , mesmo sabendo que ela merece muito mais. Não é uma cidade grande, mas tem uma riquíssima história. De estrutura medieval, é uma das mais antigas cidades inglesas. Surgiu em 71 d.C. Foi capital do Império Romano do Norte, tem a maior catedral, em estilo gótico - a York Minster - do Norte da Europa. Tem, ainda, ruas medievais encantadoras, restos de muralhas romanas, castelos, museus, torres, portas,  jardins e prédio fantásticos.



























Sendo a soma de muitos povos que, ao longo do tempo por aqui passaram, York recebeu denominações conforme a língua e o interesse de cada um. Os romanos, por exemplo, chamaram-na de Eboracum; os anglo-saxões, de Eoforwic; os Vikings, de Jorvik. Nesses dois mil anos de história, a cidade tem - e demonstra - influências desses povos. As Muralhas, que circundam a cidade e  aparecem em uma das fotos, são o testemunho do período romano.                                                   Situada no Vale of York , na confluência dos rios Ouse e Foss, pode ser visitada caminhando, portando um bom mapa, porque as estreitas ruas medievais facilmente confundem. O rio Ouse tem um lugar importante na história de York. Durante muitos séculos, o Porto De York, nesse rio, foi um dos mais conhecidos do  país e  por onde, na Idade Média, movimentavam-se as principais riquezas da região. Hoje os barcos que transitam pelo Ouse levam turistas em passeios pela cidade e arredores.





















As pessoas dessa cidade pareceram-me alegres, gentis,tranquilas e muito bem educadas. Encontrei dificuldade apenas na compreensão do inglês. Vi, perto da Torre que dá acesso à cidade murada, um jovem cego, que executava, ao piano, divinamente, peças de Mozart. Deu-me tristeza ao pensar nos nossos jovens que não foram além da música sertaneja e estão perdendo de conhecer tantas e tão maravilhosas produções artísticas.



























Estive na Galeria de Arte de York, com entrada free, um bom acervo e uma exposição temporária de esculturas, com peças lindas. Estive, ainda,  numa Galeria, Artestee Gallery and Cafe, um espaço pequeno, com ambiente acolhedor, pela qualidade da música, pela delicadeza das cores e pela fragrância de limão - e um café excelente. Tradicionalmente, contam-se de York muitas histórias de fantasmas, que perambulam à noite, como o homem degolado, cujo corpo anda pelas margens do rio à procupa da cabeça decepada. Reservarei um tópico somente para contar das assombrações dessa cidade. De York, iremos para a Escócia, começando por Edimburgo. Até agora, temos usado o trem - minha paixão -  para nossos deslocamentos. A partir da Escócia, decidiremos ou continuar de trem ou locar carro.