sexta-feira, dezembro 02, 2011

"Lá vou eu..."

Minha nostalgia do retorno começa antes do final da viagem.
Estamos no avião rumo a Lisboa. Dormiremos lá e , ainda pela manhã, iremos para Porto Alegre, naquele abençoado vôo direto da TAP, sem conexão em São Paulo.
Como sempre me acontece ao retornar, a lembrança do trecho Porto Alegre/Alegrete me cansa antecipadamente. Cansa-me também a espera da bagagem, a ida para a rodoviária, a compra dos bilhetes – já fico rezando que tenha um bom ônibus com disponibilidade de assentos. Os meios de transporte para a região da fronteira são precários, muito precários.
Chegar em Alegrete já é chegar em casa. É o tempo de descansar, relembrar e preparar a próxima viagem. Preciso de calma e de ir sem pressa. 
"(...) Não tenho pressa.Pressa de quê?
Não têm pressa o sol e a lua ; estão certos.
Ter pressa é crer que a gente passa adiante das pernas
ou que, dando um pulo, salta por cima da sombra."
Fernando Pessoa