domingo, novembro 06, 2011

Lituânia: Vilnius e Trakai

























Bonito País. Muito verde,muitos lagos, terras com , mais ou menos, duzentos metros acima do nível do mar, edifícios imponentes, gente elegante, bonita e gentil. São três milhões e quinhentos mil habitantes, sendo 84% de lituanos mesmo. Com difícil história de invasões, dominações e lutas, com terrível massacre de uma das maiores comunidades judaicas do mundo, a Lituânia tem hoje espaço na União Europeia , onde ingressou em 2004, e condições para desenvolver-se, mantendo sua identidade cultural e valorizando essa história que tem mais de 800 anos.





















Lamentamos  ter permanecido apenas três dias nesse País que merecia bem mais. Visitamos somente a capital, Vilnius, e o vilarejo de Trakai, em que estivemos para ver o Castelo. Precisaríamos de bem mais tempo, para poder percorrer todas as regiões deste País, que é, geograficamente, o maior dos três Bálticos. Vilnius , cuja Cidade Velha é Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1994, demonstra ter intensa vida cultural. Já foi Capital Europeia da Cultura, em 2009. São muitos os anúncios de peças teatrais, apresentação de orquestras sinfônicas, óperas, concertos de câmara e balê clássico. Também a pintura e a escultura estão bem presentes, assim como apresentações folclóricas e tradicionais do País.























Em junho, por exemplo, há o Festival da Vaca Nadadora, que eu gostaria muito de ter visto. Nesse Festival, as pessoas, usando trajes folclóricos, fazem muita festa, enquanto olham as vacas, coroadas com flores, serem levadas aos lagos que atravessarão nadando. Deve ser o maior barato!
Em fevereiro, há outro Festival que me pareceu interessante - é o início da despedida do inverno. As pessoas despedem-se dele usando máscaras de bruxas, diabos e assombrações e consumindo muitas e variadas comidas e bebidas.























Trakai , há 25 km de Vilnius, foi a antiga capital da Lituânia. Lá está o belíssimo Castelo de Trakai, um castelo gótico situado numa ilha do Lago Galvë. Na Idade Média, esse Castelo foi uma fortaleza que serviu como defesa contra os ataques dos Cruzados.Pode ser visto a partir das praias do Lago e a ele se chega por uma encantadora ponte , que liga a praia à ilha, ou em barco que são alugados por hora. Um fato interessante é que o Castelo foi destruído por russos, em 1655, e teve, em 1950, a aprovação de sua reconstrução, que terminou em 1987, também por russos.
























Muitos lugares desta Capital merecem uma visita bem mais demorada que a nossa, como, por exemplo, a Rua Pilles, uma das mais antigas da cidade e com um comércio variado e de boa qualidade - fantástico o comércio de âmbar ; a grandiosa Universidade de Vilnius, que ocupa grande parte da Cidade Velha; a Catedral de Vilnius, com elegante fachada neoclássica; as igrejas , museus e galerias; o Morro das Três Cruzes, que dizem ser o símbolo de Vilnius e que tem  uma história interessante , que remete ao século XVI; a Praça da Prefeitura e o Centro de Arte Contemporânea.
























Gostaria muito de ter permanecido nove dias - como permaneci em Tallin - aqui na bela e histórica Vilnius.Tenho planos para retornar - só preciso de mais tempo na terra ou de mais vidas andarilhas. Da Lituânia, viajando num ônibus de "pagar pecados", desses que ninguém merece, fomos, em nove horas, para a Polônia. Varsóvia, depois Cracóvia, aguardavam-nos !