sábado, fevereiro 12, 2011

Estou bem agora!



Bela União

Bela União

Depois de percorrer quase 700 km, cheguei eufórica a Bela União. Não estava cansada. Dividira a direçao com Ronald - e Gifford , nosso baby labrador, portara-se muito bem durante a viagem. Chegando, quis logo ver horta, pomares e jardins. Chovia. Resvalei na calçada externa do fundo da casa, ao descer um degrau. Cai "estatelada" ( está dicionarizada esta palavra?), de corpo inteiro. Sei que meu grito foi horrendo, e a dor, muito forte. Pensei ter quebrado a perna. Meu primeiro pensamento  foi : nada de US e Canadá, nada de Montanhas Rochosas e de longa viagem de trem...vou ficar dependente, talvez engessada...Então chorei.. Correu Everton. Pedi a ele que chamasse Mile, pois eu precisava de alguém que conhecesse Anatomia. Chegaram , lívidos, Mile , com cara de órfão; Ronald, com cara de viúvo. Eu quis ficar um pouco no chão, pois pensava, ainda, levantar com um mínimo de elegância. Após relatar, minuciosamente, a eles o acidente e ter a certeza de que não havia quebrado nada, ajudada por Ronald e Mile, cheguei até meu quarto, pulando como se imitasse Saci numa brincadeira infantil. Deitei e dormi logo, já que estava tranquila e havia tomado um antiinflamatório. Acordei, chorando de dor,  no início da  madrugada. Ronald deu-me um analgésico e enrolou uma manta na perna que doía mais - sim...porque a essas alturas me doía o corpo todo. Dormi outra vez. Estava calor. Acordei  com fortes dores e com a perna machucada aquecidíssima - o que me fez pensar que ela já havia adentrado  ao inferno antes do resto do corpo! Terrível. Faz hoje uma semana e eu ainda caminho mal. Voltei, entretanto, a mapear o Canadá e a fazer planos para os Estados Unidos.