quinta-feira, outubro 14, 2010

Tempo de Espera




















Não há sol hoje, na Bela União.Não há sinais de chuva. Tudo quieto, parado. Ao menos, assim me parece!
A turbulência, gerada pela proximidade das eleições presidenciais, não chega até aqui. Não me interessa. Faz muito que decidi em quem devo votar. Escolha pensada, escolha tranquila, escolha madura. Não vejo os programas eleitorais porque me doem as agressões - partam de quem partir. Não é esse o mundo com que eu sonho. Sonho com  um mundo sem ódio, com projetos de nação que nos permitam viver sem  medo.
 Sonho com um mundo inclusivo e , se for possível, um mundo bonito, com projetos para as artes e para  crianças alegres e "arteiras". Já se vislumbram vestígios de construções nesse sentido. 
Achei triste e feia a discussão sobre aborto, nesse momento e com essa característica de "plebiscito". Só falta agora discutirem pena de morte nesse terrível "circo" que foi montado!! Há um tempo, esse período pré - eleitoral me interessava  para Análise de Discurso. Hoje, nem isso. Discurso repetitivo, viciado,ancorado em pesquisas de opinião. Escolho ações para analisar. É mais difícil manipular o fazer do que o dizer. O dizer perdeu força e perdeu poesia.

"De desejo e ambição,
De repente uma sonolência
Cai sobre a minha ausência.
Desce ao meu próprio coração.
Será que a mente, já desperta
Da noção falsa de viver
Vê que, pela janela aberta,
Há uma paisagem toda incerta
E um sonho todo a apetecer ?"
Fernando Pessoa