quinta-feira, abril 15, 2010

As Quatro Estações



Minha filha me contou que, na França, perguntaram-lhe o que mais a impressionara pela beleza. Ela respondeu que tinham sido as cores do outono.
Talvez , se eu tivesse que responder , nos Estados Unidos, a essa mesma pergunta, eu diria: as cores do outono, do inverno, da primavera e do verão. As quatro estações, portanto, indicadas no título desta postagem, não são "As Quatro Estações" belíssimas de Vivaldi. São as estações do ano, tão bem demarcadas nesta região.
A primeira vez que vim a Illinois, em 2005, era dezembro, próximo ao Natal. Notei, quando o avião iniciou o processo de descida, que muitas pessoas olhavam a paisagem e faziam comentários. Olhei também. Emocionou-me a beleza da "imensidão branca"que eu enxergava. Era a mais pura paisagem de inverno - longas extensões cobertas de neve.
A próxima vez que vim para cá, era primavera, como agora. Folhas brotam, em diferentes tons de verde, de um dia para outra. Em algumas árvores, surgem primeiro as flores - flores intensamente rosa ou placidamente brancas, elegantemente perfumadas.
No verão, encantam-me os parques, com seus canteiros imensos de flores - tulipas, lírios e dálias por toda parte. Para nós, brasileiros, o verão não chega a surpreender. Temos verões belíssimos no país inteiro, com muita luz e muitas cores.
O outono, entretanto , encanta e surpreende em muitos países. Aqui também é lindo. Celeremente, as árvores mudam de cor : do vermelho - escuro ao amarelo - claro, passando por todas as nuances do dourado. Amo de paixão o outono, com as folhas coloridas espalhadas no chão, que bem me recordam o Castel SantÁngelo, em Roma, ou as florestas e parques da Slovakia ou as árveres, ao redor da casa, aqui em Paxton.
Uma vez , meu filho me disse que, quando eu morresse, ele me recordaria sempre em meio a plantas, "abraçada em galhos"segundo ele. Uma lembrança dessas é tudo o que desejo. Desejaria ( antes', é claro!) falar aos meus netos sobre a generosidade das plantas - quantas sementes em uma só fruta ou flor.
Sonho com um mundo onde plantaríamos muitas árvores, sem perguntar quem comeria as frutas ou colheria as flores ou ficaria à sombra.
Plantá-las pensando apenas nos pássaros talvez fosse uma minúscula forma de retribuir tanta beleza que as estações do ano nos oferecem. Sairei hoje à procura de mais sementes.
"Será que a mente, já desperta
Da noção falsa de viver,
Vê que, pela janela aberta,
Há uma paisagem toda incerta
E um sonho todo a apetecer ?
Fernando Pessoa