segunda-feira, dezembro 28, 2009

"Parece que foi ontem...."

A leitura que faço nestes dias, do livro de Marcelo Gleiser "O fim da Terra e do Céu", é parte da minha ânsia por respostas sobre a passagem do tempo e o destino de cada um de nós.
Há, entretanto, no início desse livro, um trecho que corresponde, em parte, à razão por que criei e por que escrevo este blog. Ei-lo:
Há alguns anos, quando explorava cantos empoeirados e esquecidos do sótão de meus pais, encontrei os álbuns de fotografias de meus avós paternos,recheados de memórias amareladas de parentes, de amigos e de suas festas, momentos congelados de um passado já distante (... ) Admirando as fotos, me perguntei o quanto daquelas experiências , sorrisos, lágrimas e sabedoria, o quanto das tantas histórias e aventuras de meus avós está ainda vivo na mente de seus bisnetos. Sentindo-me como o elo perdido em uma corrente que une quatro gerações, fechei os álbuns com a triste sensação de haver perdido parte de minha própria história, agora enterrada em fotos de pessoas que não consigo reconhecer."
Como dizia minha mãe, "parece que foi ontem" o período da minha vida em que essas temas não me impressionavam.