quinta-feira, março 12, 2009

Deserto da Judéia, Galiléia e Nazareth

"Não jure, nem mesmo pela sua própria cabeça, porque você não pode fazer um só fio de cabelo ficar branco ou preto. Diga apenas "sim" quando é "sim"; e "não" quando é "não".
Sobre compromisso com a verdade, no Sermão da Montanha.
Interessante o Deserto da Judéia, principalmente os oásis, com plantas diversas, predominando as tamareiras - eu comia tâmaras em todas as refeições e nos intervalos também. As hortaliças, cultivadas em estufas com plástico, criam o mesmo problema do mundo inteiro: o que fazer com esse plástico depois de usado.
A região da Galiléia está próxima da Síria, da Jordânia ( com mais agricultura porque tem mais água) e do Libano, onde estive a 6 km da fronteira. É uma região muito verde, com vales fértéis e muitas plantações. Essa região é como uma bacia. O Mar da Galiléia - também chamado de Lago Tiberíades - que é a parte mais funda, situa-se a 212 metros abaixo do nível oceânico. Aqui Jesus , segundo os Evangelhos, acalmou tempestades e caminhou sobre as águas - tive vontade de tentar uma caminhadinha também, mas temi o frio ! Fiz , entretanto, um belo passeio de barco.
Nas proximidades, vi lugares que conhecemos através da Bíblia, como o do milagre da multiplicação de pães e peixes e o Monte das Bem-Aventuranças, onde se realizou o Sermão da Montanha.
A maior cidade da costa é Tiberíades, bem bonita, muito procurada não só pelo turismo religioso, mas também por suas termas medicinais e suas possibilidades de esporte aquático. Sua principal fonte de riqueza é a lapidação de diamantes, vindos principalmente da África do Sul. Há um museu muito interessante que mostra como se dá todo o processo de lapidar diamantes e montar com eles jóias diversas.
Visitei também Cafarnaum , para ver uma uma antiga sinagoga e uma bela igreja , construída sobre pilotis, onde antes era a casa de Pedro ( foto 1).
Bonita Nazaré, com seus 80 mil habitantes e tantos lugares históricos. Diz-se que ali viveu Jesus até mudar-se para Cafarnaum. Venera- se, neste lugar, a Anunciação que um Anjo fez a Maria de que ela seria a mãe do filho de Deus. Visitei a Basílica da Anunciação (foto 3) e a igreja de São José - que está construída no lugar onde seria a carpintara dele.
Belíssima foi a visita a Yardenit, no Rio Jordão, lugar considerado como o do Batismo de Jesus. O vale e o rio nos mostram paisagem inesquecíveis. Não perdi a chance de me rebatizar, como costumam fazer os visitantes que ali chegam.
Era a hora mesmo de parar. A hospedagem num Kibutz foi o coroamento das visitas a tantos e tão fantásticos lugares. Há , em Israel , 280 Kibutz, todos ainda com orçamento participativo e seguindo o princípio : a cada um de acordo com as suas capacidades; a cada um de acordo com as suas necessidades.
Postar um comentário