quarta-feira, dezembro 31, 2008

Aos meus netos






































Gostaria de viver e de conviver com vocês tempo suficiente para contar-lhes o que ouvi de minha mãe sobre ela mesma e sobre meus avós. Gostaria de contar-lhes também sobre minha infância no meio rural , sobre meu sonho de ir à escola, estudar e aprender muitas coisas. Contar-lhes sobre os cães e os gatos que tive, sobre as travessuras que fiz, sobre o mundo que eu imaginava existir e sonhava conhecer.








































Armazeno informações. Um dia - quem sabe - eu possa romper barreiras de tempo e de espaço e contar-lhes o que não consegui contar aos meus filhos. Eles cresceram muito rápido. Eu nem cheguei a perceber que cresciam. E eles foram para longe. E eu tentei dar muita intensidade para a minha vida
para diminuir a dor da ausência que eles deixaram.
Feliz 2009. Feliz vida.